Eike Batista é alvo da 2ª fase da Operação Lava Jato no RJ

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal dão cumprimento a nove mandados de prisão preventiva e quatro conduções coercitivas na manhã desta quinta-feira (26), na 2ª fase da Lava Jato no Rio de Janeiro. Dentre os principais alvos está o empresário Eike Batista, proprietário do grupo EBX, e que tem contra si um mandado de prisão. O advogado explicou que o empresário está fora do Brasil, mas vai se entregar à polícia.

Leia também:
Governo vai alterar Lei Rouanet ainda este mês, diz ministro
Para Ministério Público do Trabalho, reforma trabalhista é inconstitucional
Anac reajusta em 8% tarifas de embarque para voos nacionais

Um dos mandados de prisão já foi cumprido contra Flávio Godinho, acusado de ser um dos operadores do esquema das propinas que eram coletadas das empreiteiras que participavam de obras públicas no Rio de Janeiro. Ele teria como responsabilidade esconder e lavar o dinheiro.

Chamada de ‘Eficiência’, a operação tem como outro alvo o ex-governador Sérgio Cabral, atualmente preso no complexo penitenciário de Gericinó, em Bangu. Mais dois alvos também já estão presos: Wilson Carlos e Carlos Miranda.

 
Matérias Relacionadas