Dois executivos do Twitter deixam empresa antes da aquisição de Elon Musk

O negócio, estimado em US $44 bilhões, ainda não foi concluído

Por Jack Phillips

O Twitter confirmou que está pausando a maioria das contratações, já que dois executivos deixaram a empresa antes da aquisição de Elon Musk.

“Podemos confirmar que Kayvon Beykpour e Bruce Falck estão deixando o Twitter. Jay Sullivan é o novo GM da Bluebird e GM interino da Goldbird. A partir desta semana, estamos pausando a maioria das contratações e preenchimentos, exceto para funções críticas para os negócios. Estamos reduzindo os custos não trabalhistas para garantir que estamos sendo responsáveis ​​e eficientes”, disse o porta-voz do Twitter Adrian Zamora ao The Verge ao confirmar as mudanças.

Em uma série de postagens no Twitter na quinta-feira, Beykpour escreveu que não foi sua decisão deixar a empresa, acrescentando que está atualmente em licença-paternidade.

O CEO Parag Agrawal “me pediu para sair depois de me informar que quer levar a equipe em uma direção diferente”, escreveu ele. “A verdade é que não foi assim e quando imaginei deixar o Twitter, e essa não foi minha decisão”, acrescentou.

Falck, enquanto isso, escreveu no Twitter na quinta-feira para confirmar que está deixando a empresa e agradeceu às equipes com as quais trabalhou no Twitter. No entanto, ele não abordou diretamente as circunstâncias em torno de sua saída, mas acrescentou que foi demitido por Agrawal.

“Dedico este Tweet a esses engenheiros e agradeço a TODOS pela oportunidade de servir ao lado de vocês. Tem sido incrível. Há muito mais a fazer, então volte ao trabalho, mal posso esperar para ver o que você vai construir”, ele disse em um tópico.

O anúncio ocorre mais de uma semana depois que Musk e o Twitter anunciaram em conjunto que o bilionário assumiria a empresa depois de comprar um número significativo de ações da rede social. Musk, que se descreve como um defensor da liberdade de expressão, disse que quer implementar uma série de mudanças nas políticas de moderação de conteúdo da empresa, reduzir o spam e se livrar dos bots.

O negócio, estimado em US $44 bilhões, ainda não foi concluído.

No início desta semana, Musk disse em uma conferência que restabeleceria a conta do ex-presidente Donald Trump no Twitter, embora o ex-presidente tenha dito que não retornará e, em vez disso, se concentrará em sua própria rede social, a Truth Social. Horas depois, o ex-CEO e cofundador do Twitter Jack Dorsey disse que concorda com as recomendações de Musk em torno de Trump, que possivelmente foi o usuário mais influente quando usou a plataforma.

“Então, acho que a resposta é… eu reverteria o banimento permanente” na conta de Trump, disse Musk, enquanto advertia que ele “[não] possui o Twitter ainda”.

“Os banimentos permanentes devem ser extremamente raros e realmente reservados para contas que são bots, fraudes, contas de spam”, continuou o CEO da Tesla. “Acho que não foi correto banir Donald Trump. Acho que foi um erro… Isso alienou uma grande parte do país e não resultou em Donald Trump não ter voz”, acrescentou.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas