Documento vazado revela sinais de lutas internas dentro da liderança do PCC

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

Um  documento vazado recentemente apontou que uma luta interna pela liderança do país chinês contínua a existir no Partido Comunista da China (PCC). Atualmente, com diferentes visões de gestão, a luta vem sendo travada entre o atual ditador à frente do país comunista, Xi Jinping, e o premiê Li Keqiang.

O documento, intitulado como “Transmitindo Opiniões da Equipe de Investigação da Comissão de Inspeção Disciplinar”, foi fornecido ao Epoch Times por uma fonte anônima.

O documento mostra a CCDI (Comissão Central de Inspeção Disciplinar) se envolvendo nos assuntos do Conselho de Estado, orientando as autoridades locais sobre a “retomada das obras e da produção”. Li, que comanda a economia da China, é o presidente do Conselho de Estado.

Mesmo que o PCC, com Xi Jinping à frente, domine o sistema político chinês, “dirigir e administrar os assuntos econômicos e o desenvolvimento urbano e rural” são as áreas de poder do Conselho de Estado, que atualmente se encontra nas mãos de Li Keqiang.

Os embates políticos surgiram várias vezes desde maio de 2020, quando Li disse no Congresso Nacional do Povo que pelo menos 600 milhões de chineses viviam com uma renda de 1.000 yuans (US$ 155) por mês.

A declaração foi considerada uma afronta ao objetivo de Xi de transformar a China em uma “sociedade moderadamente próspera”.

Li propôs uma “economia de rua” como forma de estimular o consumo em meio às consequências da epidemia de COVID-19. Foi uma proposta de política que provocou uma reação dos porta-vozes do partido.

As autoridades na cidade de Pequim, lideradas por Cai Qi, conselheiro de Xi, expulsaram os vendedores ambulantes, não dando brecha para a “economia de rua” de seu opositor.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas