DNA e cromossomo Y do homem moderno revelam 150 mil anos de pré-história, diz estudo

Isto o coloca em pé de igualdade com os estudos anteriores sobre as mulheres modernas
Homem Vitruviano, de Leonardo Da Vinci (Lviatou Wikimedia Commons)
Homem Vitruviano, de Leonardo Da Vinci (Lviatou Wikimedia Commons)

Novos estudos do DNA mitocondrial e do cromossomo Y mostraram que as características básicas da atual população masculina remontam entre 140 mil e 156 mil anos atrás.

A pesquisa foi publicada na revista Science em 2 de agosto e inclui dados de sequências genéticas feitas por numerosos cientistas internacionais de 69 amostras masculinas da África subsaariana, Sibéria, Camboja, Paquistão, Argélia e México.

A sequência de DNA mitocondrial revelou datas entre 99 mil e 148 mil anos atrás, enquanto o cromossomo Y, exclusivo da população masculina, revelou datas entre 120 mil e 156 mil anos atrás.

Desta forma, confirma-se que os estudos genéticos tanto do homem como da mulher modernos revelam uma origem com datas semelhantes. Um estudo anterior havia calculado menos anos para o homem, criando uma discrepância nas informações.

Em declaração à imprensa, o geneticista Carlos Bustamante, da Universidade de Stanford, acredita que a diferença em relação ao estudo anterior, que chegou a calcular menos anos para a população masculina, ocorreu provavelmente por terem sido coletados menos dados e por ter sido selecionada uma população menos diversificada, informou a Bloomberg.

Até o momento predominam duas teorias sobre a origem do homem. Uma delas é que a população principal originou-se na África. A segunda teoria é que os humanos modernos se originaram em várias regiões, e não descarta que seu DNA tenha origem nos grupos Neandertal, segundo um estudo publicado na revista Science em 2001.

Na teoria em que o homem deixou a África, a pesquisa publicada em 2001 indica que esta população substituiu aos poucos as populações indígenas que encontrou. Neste caso, os cientistas não descartam a hipótese de que DNA de fora da África foi incorporado, como parte dessa migração.

Recreio dos habitantes da caverna Denisova (File RF-RU)
Recreio dos habitantes da caverna Denisova (File RF-RU)

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas