Ditador de 92 anos tem 209 mil ações judiciais contra ele

Mais de 209.000 cidadãos chineses entraram com ações judiciais contra Jiang por seus crimes atrozes contra a humanidade

Quem é o líder político mais cruel e brutal da história moderna? A maioria das pessoas provavelmente diria Kim Jong-un, já que a cobertura noticiosa de suas absurdas ambições nucleares é amplamente divulgada pela grande mídia. Mas, além de Kim Jong-un, há um líder chinês vergonhoso que é totalmente desprezível.

Nascido em 17 de agosto de 1926, o ex-líder chinês Jiang Zemin, retratado usando óculos grossos de armação quadrada sobre os olhos pequenos e sorrateiros, é famoso por ter subido ao poder por meio de engodo e crime.

(©Getty Images | Minoru Iwasaki-Pool)

Atribuível à sua aparência de “sapo”, modos desajeitados e propensão para vestir calças de cintura alta sobre a barriga inchada, o funcionário do Partido Comunista, de 92 anos, recebeu o apelido de “sapo” – conhecido como “hama”. (蛤蟆) em chinês – por internautas.

(©Getty Images/AFP | Wang Zhao)

O “homem-sapo” Jiang é um tirano astuto e ridículo.

Jiang subiu na hierarquia política por meio de esquemas e conspirações infindáveis, conforme declarado na série  “Anything for Power: The Real Story of Jiang Zemin”, do Epoch Times.

(©Epoch Times | Luis Novaes)

Ele é escandalosamente pródigo e corrupto.

“Ele gastou 900 milhões de yuans (mais de US$ 110 milhões) para comprar um avião de luxo para seu uso. Jiang muitas vezes tirava dezenas de bilhões de dólares em dinheiro para que seu filho fizesse negócios”, diz uma seção dos Nove Comentários sobre o Partido Comunista, uma publicação abrangente que deixa o regime chinês completamente despido para que o mundo possa ver. Não surpreendentemente, esta série de nove partes é proibida na China contemporânea.

E ele vive uma vida luxuriosa, tendo muitas amantes, incluindo a cantora militar Song Zuying.

(©Getty Images | Feng Li)
STR/AFP/Getty Images)

Após o início de uma nova lei – que permite aos cidadãos apresentar queixas criminais contra um líder do Partido atual ou aposentado – pelo Supremo Tribunal Popular da China em 1 de maio de 2015, uma onda de processos sem precedentes contra Jiang começou a chegar de todas as partes da China e de todo o mundo.

Em 15 de julho de 2016, mais de 209.000 cidadãos chineses entraram com ações judiciais contra Jiang por seus crimes atrozes contra a humanidade.

en.minghui.org)

Ele foi processado por genocídio, tortura e crimes contra a humanidade em 30 países, incluindo Estados Unidos, Suíça, Austrália, Bélgica, Espanha, Taiwan, Hong Kong, Alemanha e Canadá.

Esta onda de processos contra o notório ex-líder do Partido tornou-se o maior processo internacional de direitos humanos do século XXI.

(©Epoch Times | Edward Dai)

Então, que crimes hediondos esse ditador insensato cometeu?

Durante seu mandato como líder do Partido Comunista Chinês de 1989 a 2002, Jiang causou danos imensuráveis ​​à China e se rebaixou ao nível mais baixo, desencadeando um brutal genocídio para “erradicar” o Falun Gong, uma antiga prática de meditação baseada nos valores da Verdade, Compaixão e Tolerância, em 20 de julho de 1999.

(©minghui.org)

Inicialmente, a maioria dos altos funcionários do Partido Comunista Chinês (PCC), inclusive no Politburo, se recusou a cumprir a ordem de perseguir o Falun Gong, pois sabiam que a prática espiritual era de grande benefício para a saúde das pessoas e elevava a moralidade da sociedade como um todo, de acordo com relatórios estatais anteriores a 1999.

No entanto, o insensato Jiang insistiu, por ciúme pessoal, temendo que os 70 a 100 milhões de praticantes do Falun Gong – vindos de todas as esferas da vida e de todos os estratos sociais – representassem uma ameaça ao governo autoritário de seu partido.

(©en.minghui.org)

“Será que nós, membros do Partido Comunista, munidos com o marxismo, o materialismo e o ateísmo, não podemos derrotar as coisas do Falun Gong?”, Escreveu Jiang em carta aos principais membros do Partido, conforme um artigo anterior do Epoch Times.

Como resultado de sua ordem imprudente, inúmeros praticantes do Falun Gong foram submetidos a tratamento desumano e tortura em prisões, centros de detenção e hospitais psiquiátricos, depois de terem sido enviados para esses lugares sem julgamento.

Reencenação de tortura pelo Sr. Zheng Shoujun: Amarrado ( en.minghui.org)

Com a intenção de erradicar o Falun Gong, o ímpio Jiang fez tudo o que podia. Ele mobilizou a polícia militar, o departamento de segurança pública e agentes especiais, e desviou enormes quantidades de recursos financeiros e humanos para sua campanha de terror auto-iniciada.

Para manipular a opinião pública contra o Falun Gong, ele utilizou a máquina de propaganda do PCC para disseminar confusões caluniosas sobre a prática, inundando a China com sua campanha vergonhosa e enganando o mundo. Na época, a mídia estrangeira, sem saber o que estava fazendo, republicou a desinformação colocando lenha na fogueira.

(©Epoch Times | Luis Novaes)

A mais hedionda de todas as propagandas foi a farsa da “autoimolação”, que foi encenada na Praça da Paz Celestial em 23 de janeiro de 2001 e transmitida infinitamente na TV, rádio e jornais para enquadrar o Falun Gong. Ironicamente, o PCC tenta impedir qualquer cobertura dos monges budistas tibetanos que se autoimolam, mas quando se trata da chamada auto-imolação, que eles intrinsecamente prepararam com câmeras montadas de todos os ângulos, eles asseguraram que toda a China tivesse acesso.

O embuste foi provado pela organização não governamental Agência Internacional de Educação e Desenvolvimento das Nações Unidas nos Estados Unidos, em Genebra, como tendo sido um plano encenado pelo governo para enganar as pessoas.

(©en.minghui.org)

O ditador Jiang chegou a envolver os membros da família ou supervisores da unidade de trabalho e emitiu uma diretriz “para arruinar a reputação [dos praticantes do Falun Gong], arruiná-los financeiramente e destruí-los fisicamente”. Além disso, “se um praticante de Falun Gong é espancado até a morte, é contado como um suicídio”.

(©Epoch Times | Benjamin Chasteen)

Assim, as autoridades do PCC podem fazer o que quiserem com os praticantes do Falun Gong. Eles orientam estudantes de medicina e médicos a coletarem à força os órgãos dos praticantes enquanto ainda estão vivos, e vendem seus corpos para empresas de plastinação para obter lucro. Acredita-se que a fábrica de cadáveres de von Hagens em Dalian também esteja lucrando com a operação de colheita de órgãos da China.

Ethan Gutmann, renomado pesquisador e escritor investigativo radicado no Reino Unido, disse que cerca de 65.000 praticantes do Falun Gong foram mortos secretamente para a realização de transplantes de órgãos.

EndOrganPillaging.org)

Na verdade, o ex-ministro da Saúde do Departamento de Logística Geral do Exército de Libertação do Povo Chinês (ELP), Bai Shuzhong, revelou que foi Jiang quem ordenou a extração de órgãos em um inquérito investigativo secreto realizado em setembro de 2014 pela Organização Mundial para Investigar a Perseguição do Falun Gong (WOIPFG).

“Naquela época, foi o Premier Jiang … havia uma ordem, uma espécie de instrução, que dizia para realizar tais coisas, transplante de órgãos … Porque na época depois que o primeiro-ministro Jiang emitiu a ordem, todos fizemos vários trabalhos anti-Falun Gong. … ”Bai disse em conversa telefônica.

(©Epoch Times | Benjamin Chasteen)

Para manter a perseguição em segredo do resto do mundo, Jiang atraiu governos estrangeiros e a mídia estrangeira com incentivos políticos e econômicos. Você já se perguntou por que tantos governos permaneceram quietos nessa questão, apesar da quantidade alarmante de evidências confiáveis?

Apesar dos esforços do regime de Jiang para encobrir seu genocídio, nenhuma mentira pode durar para sempre.

(©Epoch Times | Luis Novaes)

Por mais de 19 anos, praticantes do Falun Gong em todo o mundo têm esclarecido incansavelmente a verdade e exposto a perseguição ao mundo.

“Muitas famílias de praticantes foram, devido à perseguição, desmembradas; alguns foram mortos por seus órgãos, então como podemos permanecer indiferentes?” disse Zhu Keming, um milionário de Hong Kong.

Zhu foi uma das primeiras pessoas a apresentar corajosamente uma queixa criminal contra Jiang nos mais altos tribunais da China em 25 de agosto de 2000.

(©Getty Images | Feng Li)

Em última análise, a boa vontade triunfará sobre o mal.

Com base na enxurrada de processos oriundos da China e do exterior contra o tirano, é apenas uma questão de tempo para que Jiang Zemin e sua gangue sejam responsabilizados por seus crimes desprezíveis.

Agora, o “sapo” é, sem dúvida, em cozido fervente! Ele deve estar agachado de medo, aguardando seu aniversário de 93 anos.

(©en.minghui.org)

 
Matérias Relacionadas