Dispositivo ‘Fresh Water’ transforma ar em água potável

Três engenheiros chilenos desenvolveram um dispositivo de uso doméstico que permite coletar a água suspensa no ar para transformá-la em água potável a um baixo custo.

“Queremos que a água chegue para todo mundo e que esteja disponível em qualquer localização geográfica. Nós criamos uma solução autossustentável, sem necessidade de energia convencional e que utiliza uma fonte alternativa renovável e ilimitada: o ar”, anuncia a campanha.

A máquina, que pode ser instalada em áreas remotas e cidades, filtra e purifica a água condensada no ar. Seus criadores pretendem comercializá-la a um preço aproximado de 300 dólares, podendo tornar-se uma solução para a escassez de água em algumas regiões.

Leia também:
Japão testa trem maglev que viaja a 500 km/h
Nova tecnologia transforma vidro em painéis de energia solar
Em meio à escassez de água, pesquisadores buscam novos meios de suprir a demanda

A Organização Mundial da Saúde (OMS) destaca que o acesso à água potável e saneamento adequado permite reduzir a mortalidade infantil, combater doenças infecciosas e reduzir os custos de saúde.

Participaram da criação do dispositivo o diretor executivo e inventor Héctor Pino, o engenheiro especialista em tecnologia militar Carlos Blamey, e Alberto González, designer industrial com experiência em projetos de aviação.

Fresh Water” funciona da mesma maneira que o ciclo natural que produz a chuva. Dessa forma, ele recolhe a água que está suspensa no ar por condensação, a captura, filtra, purifica e esteriliza. A máquina pode ser movida tanto por eletricidade como por energia solar, e funciona perfeitamente nas cidades já que também filtra os poluentes presentes no ar.

Dentro do “Fresh Water” pode-se armazenar até 35 litros por dia. No entanto, os testes revelaram que a quantidade de água produzida dependerá da área em que está localizada.

Também no Chile, os engenheiros conseguiram coletar, em San Pedro de Atacama, até nove litros por dia, número que subiu para 25 litros em Valparaíso. A invenção ganhou o prêmio “StartUp Chile 2014”, uma iniciativa da Corporação de Fomento à Produção (CORFO) cujo objetivo é incentivar o desenvolvimento das empresas. Com este reconhecimento, os engenheiros esperam atrair financiamento privado e estatal para reduzir os custos com tecnologia.

 
Matérias Relacionadas