Dilma articula regulação global da internet, afirma ministro

A presidente Dilma Rousseff vai liderar uma articulação internacional para uma regulação global da internet, anunciou nesta quarta-feira (23) o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, numa coletiva de imprensa durante a conferência NETMundial, em São Paulo, idealizada para discutir quem ‘manda’ na rede.

O projeto será implementado pelos países do Mercosul (Mercado Comum do Sul), da Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e do Caribe), dos Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) e por alguns da África. O ministro revelou se tratar de um compromisso assumido por Dilma Rousseff numa reunião com o presidente do ICANN, a entidade que atribui nomes e números na internet, Fadi Chehadé.

O ministro adiantou à Efe ter sido designado pela presidente Dilma para iniciar as conversas com as delegações internacionais dos países envolvidos, presentes à NETMundial. A iniciativa do fórum global para discutir a “governança da internet” foi tomada pela presidente após o ex-consultor da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos Edward Snowden ter vazado informações confidenciais sobre espionagem no país, que incluía Dilma Vana Rousseff.

Durante o evento, que reuniu delegações de 97 países, sendo 27 ministros de Estado, Dilma sancionou o polêmico Marco Civil da Internet agradecendo ao deputado Alessandro Molon (PT-RJ) e ao senador Walter Pinheiro (PT-BA) pela aprovação “em tempo recorde” do projeto, que passou no Senado nesta terça-feira (22).

 
Matérias Relacionadas