Dezenas de professores se demitem nos EUA devido à violência estudantil

Vários professores de escolas públicas em Harrisburg, Pensilvânia, se demitiram um após o outro nos últimos meses por que seus alunos se tornaram muito violentos para manejar, disse uma associação de professores.

Um número crescente de incidentes no distrito resultou na renúncia de pelo menos 45 professores este ano, entre julho e outubro, de acordo com a Associação Educacional de Harrisburg, informou a Fox43.

Amanda Sheaffer, uma professora no distrito, relatou ao Penn Live suas experiências na sala de aula.

“Eu fui chutada, socada, golpeada e arranhada. Eu fui restringida fisicamente por um estudante em frente dos meus outros alunos… E muitos itens pessoais que eu levei para a sala de aula foram quebrados ou destruídos”, disse ela.

“Como poderei satisfazer as necessidades de meus alunos com esse tipo de comportamento? Como posso ter um ambiente de aprendizado seguro e positivo em meio a esse comportamento?”

De acordo com Jody Barksdle, presidente da Associação Educacional de Harrisburg, mais resignações devem ocorrer. Ela também disse que muitos dos piores relatos de comportamento se referem aos estudantes mais jovens do distrito, informou a Fox43.

Sheaffer, que tem quatro anos de experiência trabalhando no distrito, disse que os incidentes de violência interromperam seu ensino porque eles requerem que ela interrompa a classe, esvazie a sala de aula, chame a segurança e escreva um relatório.

Apesar dos desafios diários, no entanto, Sheaffer disse que não se demitiria.

“Eu tento ver o que há de bom e penso que esses alunos e crianças precisam de mim, e estou tentando fazer algo positivo e diferente”, disse Sheaffer à Fox43.

Relatos de violência ocorreram principalmente em três ou quatro escolas, disse a associação, mas não nomeou quais.

Entretanto, a mídia Penn Live disse que a maioria dos professores e pais que participaram numa reunião do conselho escolar na segunda-feira, 21 de novembro, para discutir sobre a violência em sala de aula eram das escolas elementares Melrose e Downey.

Mais apoio é necessário para resolver essa questão, concluíram eles. “Vamos nos reunir, como uma força-tarefa, como uma comunidade, professores e diretores, e vejamos o que podemos fazer juntos para ajudar essas crianças que demonstram esse comportamento atípico”, disse Barksdle à Fox43.

O distrito escolar respondeu com o seguinte pronunciamento à Fox43:

“Em resposta ao Grupo de Debate Coletivo do Distrito Escolar de Harrisburg, e aos relatos anteriores publicados na mídia a respeito das questões enfrentadas pelo Distrito, achamos desafortunado que nossa organização de professores tenha escolhido engajar-se no discurso público opondo-se a discussões factuais e substantivas. O Distrito está determinado a promover um ambiente de trabalho e estudo sadio e seguro para nosso corpo docente, funcionários e estudantes. Concordamos que o sucesso dos estudantes é nossa missão principal…”

“Além disso, o Distrito tem uma política de portas abertas para promover a comunicação e responder qualquer e todas as preocupações de administradores, corpo docente, funcionários e/ou estudantes.”

“Com um Distrito Escolar, nossa efetividade e sucesso dependem de que todos os envolvidos tenham uma postura positiva e engajada em avançar a qualidade da educação para cada estudante; isso inclui responsabilidade, compromisso e verdadeira investidura profissionais. Com um Distrito, continuaremos a buscar soluções para os desafios e resolver diferenças. Também almejamos formar uma cultura de colaboração entre todos os envolvidos que seja focada no aperfeiçoamento do ensino e aprendizado em cada escola do Distrito.”

Sybil Knight-Burney, a superintendente distrital, disse à Fox43 que o Distrito entende que um “tipo diferente de suporte é necessário”.

Ela disse que a Distrito Escolar trabalhará com os professores para resolver o problema da violência na raiz. “Uma vez que nos reunamos e reconheçamos que há necessidades que precisam ser atendidas, isso significa que será preciso o envolvimento dos pais para que isso ocorra”, disse Knight-Burney.

Republicado da NTD.tv

 
Matérias Relacionadas