Devido à poluição do ar, Pequim é “inabitável para o ser humano”, diz estudo

Por Jonathan Benson, veja o original em inglês.

Depois de muitos dias sem chuva em locais densamente povoados, como Los Angeles e Nova York, às vezes é possível ter um pequeno vislumbre da realidade cotidiana em Pequim, a capital chinesa de cerca de 20 milhões de habitantes – uma neblina densa e enegrecida recobre a cidade, preenche a atmosfera e enche os pulmões de quem a respira.

Pequim é uma das cidades mais poluídas do planeta, tanto que os pesquisadores da Academia de Ciências Sociais de Shanghai declararam num estudo recente ser praticamente “inabitável para o ser humano”. Prédios em toda a cidade estão tendo de ser equipados com purificadores de ar especiais, e estudantes estão sendo forçados a praticar esportes dentro de edifícios, sob cúpulas infláveis especiais de proteção.

“É alguma mudança ter de passar por uma câmara de compressão a caminho da sala de aula”, disse Travis Washko, diretor de esportes da Escola Britânica de Pequim, ao The Guardian, sobre algumas das novas formas que instituições da cidade estão lidando com o problema. “Mas as crianças adoram, e os pais podem agora ter a certeza de que seus filhos estão brincando num ambiente seguro.”

Se não fosse pela cúpula, os alunos estariam expostos ao ar livre numa espessa camada de poluição nociva que quase nunca desaparece. De fato, a poluição do ar se tornou tão densa que o Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China estima que a média dos residentes de 18 anos em Pequim passará cerca de 40% de seus anos restantes com problemas de saúde.

As pessoas de Pequim estão sendo privadas de vitamina D?

Por toda a cidade, os edifícios estão sendo alterados para manter as pessoas totalmente confinadas em salas e espaços hermeticamente fechados, sem acesso ao ar exterior poluído. Mas, no processo, os residentes de Pequim estão sendo privados da exposição direta à luz solar natural, que é necessária para a produção de vitamina D no organismo.

Um estudo realizado no início deste ano em mulheres grávidas em Pequim descobriu que todas tinham deficiência de vitamina D, o resultado direto de evitar expor-se ao ar livre. Algumas das mulheres relataram tomar suplementos de vitamina D para compensar a falta de exposição à luz solar, mas os montantes médios ingeridos não foram suficientes para alcançar o nível ideal.

Pequim utiliza pulverização de produtos químicos na atmosfera para produzir chuva artificial e reduzir a poluição

Desde a repressão do governo sobre a poluição excessiva da indústria e as restrições moderadas sobre a produção de combustíveis fósseis, isso tem sido insuficiente para resolver o problema e alguns cientistas e empresários propuseram outras soluções para mitigar o problema. Uma solução proposta envolve instalar fios de cobre no subterrâneo para atrair magneticamente a poluição do ar, enquanto uma cidade vizinha sugeriu cavar valas gigantescas em montanhas para capturar bolsões de poluição.

Técnicas futuristas de modificação do clima já estão sendo usadas pela China amplamente para abordar as condições de seca. Reconhecendo que a precipitação tende a capturar a poluição do ar e limpar a atmosfera de forma semelhante a um aspirador de pó, o governo chinês implementou uma rede de máquinas de pulverização de produtos químicos, incluindo 50 aviões, que semeiam intencionalmente os céus com nuvens para criar chuva artificial.

“Por causa da escassez crônica de água, a China tem investido fortemente na chuva artificial desde o final da década de 1950”, explica o The Guardian. “O país agora [possui] uma artilharia de 7 mil armas semeadoras de nuvens e o mesmo número de lança-foguetes químicos, além de 50 aviões – tudo isso administrado por um exército de 50 mil funcionários, pronto para lançar uma guerra em grande escala contra o clima.”

 
Matérias Relacionadas