Deslizamentos de terra em Sichuan teriam matado milhares

Deslizamento de terra na área de construção da usina hidroelétrica de Jinping, na prefeitura de Liangshan, província de Sichuan. (Weibo.com)

Número oficial de mortos estacionado em 10; repórteres mantidos longe; postagens de internet eliminadas

Grandes deslizamentos resultantes de dias de chuva forte devastaram o local de construção de uma usina hidrelétrica no sudoeste da China, na província de Sichuan.

Neste momento, a escala do desastre é impossível de saber com precisão, com o número oficial de mortos estimado em 10 e os não oficiais indo de centenas até 20.000 vítimas. Internautas também relatam que guardas estão restringindo o acesso à área do desastre por causa da presença de um centro de pesquisa nuclear subterrâneo.

Pessoas com conhecimento da área têm pedido ajuda urgente e oração.

Pedras e lama começaram a desabar na noite de 30 de agosto no canteiro de obras da usina hidrelétrica de Jinping na prefeitura de Liangshan, província de Sichuan.

Na manhã de 31 de agosto, mais de 30 lugares relataram estradas, túneis e pontes danificados e a interrupção completa de transporte, energia e comunicação. O campo de construção No. 3 foi a área mais afetada, com pesadas baixas relatadas por moradores.

Na tarde de 31 de agosto, deslizamentos de terra, lama e rochas ainda desciam em muitos lugares em três locais dentro da grande área de construção da represa.

De acordo com a mídia estatal Chinanews.com, 10 pessoas morreram, 14 desapareceram e os trabalhos de resgate começaram.

Um comunicado de imprensa da Companhia de Desenvolvimento Hidroelétrico Ertan afirmou que não houve vítimas entre os 13.000 funcionários do campo de construção No. 3 (acampamento 3).

As autoridades chinesas têm permanecido em silêncio sobre o desastre.

Mensagem de um repórter

Com nenhuma mídia capaz de cobrir a cena no acampamento 3, os relatórios oficiais são considerados pela maioria dos chineses como pouco confiáveis e os censores apagam postagens sobre o desastre, assim, a situação em Jinping é impossível de saber com precisão.

Tang Bo, um repórter do Diário Metropolitano do Sul, postou a seguinte mensagem em seu microblogue Sina em 31 de agosto, às 18h05, “Meu amigo me chamou para ajudar. Ele disse que deslizamentos de terra aconteceram no canteiro de obras No. 3 da usina hidrelétrica de Jinping no condado de Mianning, prefeitura de Liangshan, província de Sichuan.”

“Ele disse que das dezenas de milhares de trabalhadores da construção, centenas foram enterrados e mais de 100 foram confirmados mortos. O número real não está disponível. Até agora não há resgate interno no lugar. […] Eles só podem esperar por socorro externo. Eles não puderam obter sinal de celular, exceto no topo das montanhas. Eles estão implorando por ajuda. (pessoa de contato Zhang Xinyuan, 18781580749)”

O blogue de Tang Bo foi bloqueado pela censura, mas antes de ser bloqueado, ele foi reencaminhado.

Ele já foi compartilhado mais de 100 mil vezes, inclusive por algumas pessoas bem conhecidas, e os censores têm estado ocupados apagando as postagens.

Wang Ran, CEO da ECapital Ltd., enviou este blogue, “Minha nova postagem foi excluída. Repostando de novo.”

O magnata Ren Zhiqiang escreveu, “Autoridades, por favor, coloquem um anúncio o mais rápido possível!”

Relato de internautas

Outras pessoas postaram suas impressões sobre o desastre.

Mashimaro1231 disse, “A maioria dos mortos no sítio de construção No. 3 eram trabalhadores imigrantes que vivem em casas modulares. O número de ‘várias centenas’ [de vítimas] é muito conservador. De fato, há dezenas de milhares de pessoas que vivem no local de construção No. 3. Você pode pesquisar o tamanho da área da usina hidroelétrica no Baidu.com e ver se o número está errado.”

Mutukoukou continuou, “Como é que a mídia está silenciosa sobre algo tão grande? Não podemos contar com a CCTV, precisamos usar a internet para espalhar a notícia e ajudá-los. Tempo é vida!”

O internauta FaSeLueLang escreveu, “Não tenho certeza sobre a situação no local, eles não deixarão ninguém entrar. Mesmo a mídia não está autorizada a reportar. Imagens enviadas online foram apagadas. Meu amigo disse que pelo menos 10 mil pessoas estão enterradas em Jinping. Mais de mil corpos foram carregados pelas águas.”

Um morador local disse à Rádio Som da Esperança que o número de mortos provável é de 20.000.

Tang Bo, o repórter do Diário Metropolitano, também informou que a mídia não pode chegar ao local do desastre.

Em 1º de setembro, às 19h36, Tang postou uma atualização, “Manning, Liangshan. Tem chovido constantemente. Muitas pessoas da mídia estão presas aqui. Leva de cinco a seis horas para ir da cidade até a cena. A estrada da montanha é difícil de andar e está chovendo muito. As pessoas precisam ter cuidado! Fomos informados de que policiais militares guardam a rota, não se pode entrar sem permissão. Dependerá da nossa capacidade para penetrar!”

De acordo com uma reportagem do Diário de Sichuan, o acampamento No. 3 está localizado num vale e os deslizamentos de terra causados pelas fortes chuvas têm obstruído o local, fazendo “quase todos os mais de 30 edifícios ficarem inundados no primeiro andar”.

Alguns trabalhadores estão ficando no 2º andar ou superiores e alguns já começaram a se mover para áreas próximas que não foram afetadas pelos deslizamentos e inundações. “Há trabalhadores presos no interior, sem água ou eletricidade e com escassez de alimentos”, informou o Sichuan Daily.

Centro de pesquisa nuclear

Internautas dizem que os guardas estão restringindo o acesso às áreas atingidas pelos deslizamentos por causa de um centro de pesquisa nuclear subterrâneo que existe na região.

De acordo com um artigo de 12 de dezembro de 2010 do Chinanews, o primeiro laboratório subterrâneo de extrema profundidade da China, na usina hidrelétrica de Jinping em Sichuan entrou em operação nesse dia. Ele está localizado sob a rocha a 2.400 metros de profundidade e é até o momento o mais profundo laboratório subterrâneo no mundo.

De acordo com o Chinanews, o laboratório subterrâneo profundo abrirá o campo de pesquisa de detecção de matéria escura e da física de neutrinos na física de partículas e nuclear, astrofísica e cosmologia.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade Tsinghua começou a trabalhar no laboratório em 2010 e uma equipe de pesquisa da Universidade Jiaotong começaria a trabalhar lá em 2011, disse o artigo.

O único acesso do acampamento 3 para o mundo exterior é o túnel AB de Jinping. Ele foi severamente danificado e está sendo guardado por policiais militares.

O Sr. Wang, um trabalhador no acampamento 3, disse ao Epoch Times por telefone, “A Laboratório Subterrâneo Chinês de Jinping é administrado pela Companhia de Desenvolvimento Hidroelétrico Ertan e pela Universidade Tsinghua e é cercado por montanhas. Há um túnel profundo logo abaixo do túnel AB.”

O internauta Kang Yupeng escreveu, “A usina hidrelétrica de Jinping é o maior local de pesquisa de física nuclear da China.”

O internauta Mou Ma postou, “Jinping tem um laboratório de matéria escura. Então, se pessoas comuns quiserem entrar, isso não é possível. As forças de segurança locais não permitirão a entrada. Se você puder se comunicar com eles [os que estão presos], tente lhes ensinar maneiras de se salvarem. Esperar por ajuda externa é muito difícil.”

Lanchumeizhuyi postou, “Meu cunhado trabalha na obra. Felizmente, ele está fora em Chengdu estes dias. Minha irmã disse que a comunicação agora não funciona e que ninguém pode contatar as pessoas no local de construção. A situação não é clara. Por favor, orem por essas pessoas e esperemos por sua segurança!”

Reportagem adicional de Gu Qing’er.

 
Matérias Relacionadas