Deslizamento de terra em aldeia chinesa enterra pelo menos 10 casas e mata 7 pessoas

Autoridades forneceram informações limitadas sobre as vítimas até agora

Por Gu Xiaohua

As fortes chuvas e inundações contínuas na província de Sichuan levaram à formação de deslizamentos de terra mortais.

As autoridades forneceram informações limitadas sobre as vítimas até agora.

Mas a mídia local informou que por volta das 3h50 do dia 21 de agosto, um deslizamento de terra ocorreu na vila de Zhonghai no condado de Hanyuan, cidade de Ya’an, deixando 7 mortos e 2 desaparecidos.  O deslizamento teve um volume total de cerca de 800.000 metros cúbicos.

Em alguns vídeos online gravados por habitantes locais, uma estrada perto do deslizamento de terra fortemente danificado pode ser vista. Um morador disse em um vídeo que o deslizamento também enterrou um hospital no município.

Os moradores da área disseram que o aviso oficial de evacuação chegou tarde demais e, como resultado, o deslizamento de terra enterrou 10 famílias que não puderam sair a tempo. As autoridades locais não tomaram providências para os evacuados; os próprios aldeões tiveram que encontrar hotéis para ficar.

Zhu, dono de um restaurante no vilarejo, disse ao Epoch Times que há entre 200 e 300 famílias na área. O deslizamento de terra enterrou cerca de 10 casas, disse ele, mas o número exato de moradores afetados ainda não está claro.

“Há uma família de quatro pessoas enterradas. Duas crianças e dois idosos”, disse Zhu. “É muito triste (…) É impossível o enterrado sobreviver”.

Zhu e sua esposa escaparam com seus dois filhos. Felizmente, seus pais idosos não estavam em casa, pois há apenas dois dias seus pais foram visitar seu irmão no condado. Mas sua casa recém-reformada, seu restaurante, as vacas e mais de 200 pombos-correio que ele criou foram deixados para trás e foram sepultados pelo deslizamento de terra.

Zhu ficou furioso porque as autoridades emitiram o aviso tarde demais, o que não lhe deu tempo para levar seus objetos de valor.

O homem disse que especialistas do condado de Hanyuan foram enviados à aldeia para inspecionar a área em 20 de agosto. Enquanto comia em seu restaurante, os especialistas não mencionaram nenhum risco de deslizamentos de terra ou inundações pouco antes das 21h no mesmo dia em que os aldeões foram instruídos a evacuar.

Zhu disse que as autoridades deveriam ter emitido o aviso durante o dia para que os anciãos pudessem evacuar com segurança.

Zhu tirou o dinheiro da caixa do restaurante antes de evacuar. Mas, devido à pandemia, o negócio de restaurantes sofreu estragos e só pode cobrir as despesas e os salários dos trabalhadores.

Ele estava preocupado com as perspectivas futuras. “[Eu sou] quase um fazendeiro na velhice. Quanto tempo mais posso realmente trabalhar? Eu só posso ver”.

Zhu também ficou desapontado porque o governo local não organizou abrigos temporários para os moradores após o deslizamento de terra. Sua família está hospedada em um hotel a cerca de um quilômetro (0,62 milhas) de sua casa.

A cidade também foi seriamente danificada. “Agora as estradas estão arruinadas. Não podemos sair e ninguém pode entrar. Agora estamos isolados do mundo ”, disse Zhu.

Por outro lado, as autoridades disseram que forneceram tendas temporárias aos moradores, mas não deram informações sobre onde as pessoas podem ir para buscá-las, disse Zhu.

Por volta das 9h30 em 21 de agosto, ocorreu um deslizamento de terra em um trecho da Rodovia Nacional G108 na província de Shaanxi, perto da vila de Liuhe, no condado de Zhouzhi. A mídia local disse que a área desabada tinha mais de 2.000 metros quadrados e causou interrupções no tráfego. Devido às fortes chuvas contínuas, as rochas continuaram a cair das montanhas.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:
 
Matérias Relacionadas