Descoberto vírus de Mac que ataca simpatizantes do Tibete

Fregueses chineses experimentam o MacBook Pro numa loja recém-aberta num shopping no distrito de Wangfujing em Pequim, China, em 20 de outubro de 2012 (Feng Li/Getty Images)

Um novo vírus de computador foi desencadeado contra simpatizantes da situação dos tibetanos na China e associados do Dalai Lama, segundo relatos recentes.

O malware foi descrito por Graham Culey da empresa de segurança Sophos como uma “nova variante” do vírus Trojan OSX/Imuler, que foi detectado pelo SophosLabs, escreveu ele em seu blogue ‘Naked Security’ na terça-feira.

As versões anteriores do malware se espalharam por meio de fotos provocantes de uma supermodelo russa “ou incorporado em arquivos PDF ardilosos”, escreve Culey.

A versão mais recente está sendo vinculada a imagens de grupos tibetanos, presumivelmente visando apoiadores dos direitos humanos no Tibete, disse Culey.

Em seu blogue, Culey mostrou várias fotos de tibetanos que podem estar infectados com o Trojan.

Culey, insinuando que o regime chinês possa ser responsável pela produção e distribuição do novo Trojan, disse que “isso será deixado como um exercício para o leitor chegar a uma lista de quem possa ter interesse em invadir computadores de organizações tibetanas”.

Especificamente, ele aponta que os usuários de Mac deveriam tomar cuidado extra para proteger seus computadores porque “isso é outra indicação de que a ameaça de malware em Macs é real e não deve ser subestimada”.

“Os usuários de outros produtos antivírus para Mac seriam sábios em verificar com seus fornecedores se estão protegidos, pois VirusTotal está listando um baixo nível de detecção (2/44)”, disse ele.

As tensões entre os tibetanos na China e as forças de segurança comunistas chinesas efervesceram nos últimos meses, com uma série de tibetanos colocando-se em chamas. Desde o início de 2009, cerca de 70 tibetanos se imolaram em protesto contra o repressivo domínio chinês.

Como resultado, o regime chinês reprimiu duramente as áreas tibetanas, chegando ao ponto de cortar a eletricidade e as telecomunicações para impedir que as informações sobre as autoimolações e os protestos se espalhem pela China e para o estrangeiro.

As autoimolações em protesto contra o governo chinês têm sido condenadas pelos exilados tibetanos.

Um artigo recente do Daily Telegraph disse que o regime chinês está usando algo chamado “Skynet” para reprimir os tibetanos e prevenir a propagação das autoimolações.

O sistema Skynet, cujo nome parece ter sido derivado do sistema de computador inteligente na franquia de filmes “Exterminador do Futuro”, supostamente divide as áreas tibetanas numa grade, permitindo que equipes das forças de segurança sejam enviadas para as áreas quentes.

“Temos um sistema de gerenciamento em grade”, disse Losang Gyaltsen, o vice-presidente do Partido Comunista Chinês no Tibete, no 18º Congresso Nacional há poucos dias. “Assim, se qualquer imolação acontece num determinado bloco, podemos lançar um resgate de emergência em dois minutos.” Forças de segurança bem equipadas geralmente participam em tais incursões.

Epoch Times publica em 35 países em 19 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas