O desafio da reconstrução do Brasil

Essa esperança de que o Brasil tem uma missão providencial nota-se nos mais diferentes ambientes ou regiões e nas mais diversas camadas sociais

Por Marcos Machado, Agência Boa Imprensa

Quantas vezes a sabedoria popular cunha um slogan ou um provérbio de significado muito profundo.

Assim, “Devolvam o meu Brasil”, nasceu de uma insatisfação profunda do povo brasileiro — melhor diria da alma brasileira — com o lulopetismo.

Só insatisfação? — Não!

Claro que a roubalheira, os desfalques dos cofres públicos, a formação de poderosas quadrilhas para beneficiar petistas e bolivarianos contribuiu poderosamente para levar às ruas milhões de brasileiros.

Temos também uma afirmação: é a noção de um Brasil que foi destinado pela Providência a uma missão especial no concerto das Nações ibero-americanas e em nível mundial.

Combater a esquerda e edificar o novo Brasil, eis o gigantesco programa-desafio que se abre para nós com a derrota do lulopetismo.

“Este ainda será um grande País”

Conforme Plinio Corrêa de Oliveira, “É certo que a Providência nos galardoou com escolhidíssimos dons naturais. Destes dons, o Brasil tem alguns que nenhum outro país do mundo pode se jactar de possuir. Outros, nós os temos em grau apreciável, embora menor do que certas regiões da Europa, da Ásia e da África. Raros, entretanto, são os países que podem inventariar em seu território uma tão larga, tão rara e tão preciosa série de riquezas quanto o Brasil”.

Ao lado dessa grandeza de território e de riqueza material, há na psicologia do brasileiro uma característica, certa esperança, dir-se-ia uma certeza, de que o Brasil ainda será um grande país. Essa esperança de que o Brasil tem uma missão providencial nota-se nos mais diferentes ambientes ou regiões e nas mais diversas camadas sociais.

Construiremos sobre os alicerces dos valores morais

Convido o leitor a transpor o que segue, ipsis litteris, para 2018:

“Eu tenho a certeza que esta Nação responderá com uma força que ainda ninguém lhe conhece, mas que está nascendo nas tormentas do momento atual. Responderá: Ego sum! E todos os agitadores serão obrigados a se prostrar. E os agitadores cairão por terra, porque conhecerão isto que existe entre outras coisas de autenticamente novo no Brasil novo. É a decisão de progredir fiel a si mesmo e fiel à tradição cristã; fiel à família, fiel à propriedade, e de lutar com uma força que impressionará o mundo, contra quem quer que imagine que sua mansidão é moleza e que contra ele pressões possam trazer resultado”.

Grandeza de alma do brasileiro

Tratamos da grandeza natural com que Deus galardoou o Brasil. Vamos agora à grandeza de alma.

“Um exame mais atento da História do Brasil convenceu-me, por outro lado, que os fatos demonstram à saciedade a grandeza de alma com que Deus dotou o brasileiro.

“O brasileiro, quando se empolga por um ideal que dele se apodere inteiramente, é capaz de chegar aos mais extremos sacrifícios, aos mais árduos esforços, às mais absolutas privações. É um erro imaginar que a indiferença é um traço distintivo do brasileiro. Quando o brasileiro se deixa dominar por um ideal, ele se torna coerente e intransigente como os povos que mais o sejam.

“O brasileiro ainda poderá ser um homem à altura das grandezas materiais dentro das quais nasceu? Sim!

“Envia o vosso Espírito, e todas as coisas serão criadas, e será renovada a face da Terra, exclama a Sagrada Liturgia. E esse Espírito que criou o mundo e que pode renová-lo, não quererá ou não poderá renovar esse Brasil que Ele próprio criou?”

O conteúdo desta matéria é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Epoch Times

 
Matérias Relacionadas