Deputado venezuelano nega presença de Leopoldo López em reuniões com governo

O líder oposicionista venezuelano Leopoldo López, que cumpre prisão domiciliar, não se apresentou às reuniões referentes ao processo de diálogo com o governo como afirmou o ditador Nicolás Maduro. Foi o que declarou neste domingo (17) o deputado Luis Florido, que tem a função de negociador da oposição.

“É falso. Maduro mente porque sabe que a comunidade internacional pressiona uma saída por meio de eleições democráticas e garantias”, afirmou o deputado no Twitter.

Apesar de seu status de “condenado”, López teria recebido autorização direta de Maduro para ir às reuniões.

Foram realizados diversos encontros entre membros do governo venezuelano e da oposição na República Dominicana na última semana. Antichavistas classificam essas reuniões como “exploratórias”, mas o governo avalia como conversas oficiais e bem definidas.

“Dezenas” de reuniões já teriam ocorrido entre as partes desde 2016, de acordo com Maduro, e a reunião em Santo Domingo teria ocorrido após “meses” de esforços.

Os opositores de Maduro exigem que o governo assegure eleições presidenciais confiáveis, a libertação de presos políticos e disposição para resolver a crise humanitária no país.

“A exploração não é um processo nem de diálogo, nem de negociação. Enquanto não estiverem estipuladas as condições, as garantias e a agenda clara, não vamos avançar no processo de negociação”, afirmou Florido em entrevista à imprensa no final de semana.

Governo e oposição devem continuar com as conversações na República Dominicana até o dia 27 deste mês.

Leia também:
OEA investiga crimes que podem levar Venezuela ao Tribunal Penal Internacional
Netanyahu afirma que “tentáculos terroristas” do Irã estão presentes na América Latina
Trump diz que acordo sobre “Dreamers” está próximo, mas segurança da fronteira é requisito

 
Matérias Relacionadas