Publicado em - Atualizado em 14/07/2017 às 15:14

Denúncia contra Temer vai a plenário na Câmara em agosto

Às vésperas do recesso, líderes decidem adiar votação no plenário

CCJ da Câmara debate denúncia contra Michel Temer (Lucio Bernardo Jr/Arquivo/Agência Câmara)

CCJ da Câmara debate denúncia contra Michel Temer (Lucio Bernardo Jr/Arquivo/Agência Câmara)

Depois de fazer um acordo com líderes da base aliada e da oposição, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou que a votação da admissibilidade da denúncia feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente da República, Michel Temer, por corrupção passiva, será realizada em agosto.

Maia agendou a votação para a volta do recesso parlamentar, no dia 2 de agosto. Essa data foi escolhida tendo em vista a iminência do recesso e, em decorrência disso, a impossibilidade de se chegar ao número de 342 parlamentares, número mínimo necessário para abrir a sessão amanhã ou na segunda (17).

O posicionamento pela admissibilidade da denúncia, feito pelo deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), foi rejeitado por 40 votos a 25 na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Por 41 votos a 24, a Comissão aprovou o relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) pela rejeição da denúncia.

A oposição vai precisar de 342 votos para autorizar o Supremo Tribunal Federal a fazer a análise denúncia da PGR. Caso isso ocorra, Temer vai permanecer no cargo até o final da análise da denúncia pela corte e só se afastará do cargo se a maioria dos ministros votarem pelo acolhimento da denúncia, tornando-o réu. Nestas circunstâncias, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, assume a presidência durante o máximo de 180 dias.

Se o presidente for condenado pelo STF, em 30 dias Maia deverá realizar eleições indiretas, nas quais o Congresso Nacional irá eleger o sucessor de Temer.

Leia também:
Presidente do TRF4: sentença contra Lula será julgada antes das eleições
Conselho de Ética acolhe denúncia contra senadoras que ocuparam plenário
Congresso aprova verba extra para restabelecimento da emissão de passaportes

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016