Democrata de Nova York é acusada de roubar dinheiro destinado ao desastre do furacão Sandy

Uma funcionária pública de Nova York foi acusada na terça-feira, 9 de janeiro, de supostamente defraudar as agências governamentais em dezenas de milhares de dólares, incluindo desviar dinheiro que teria sido destinado ao alívio do furacão Sandy.

O Ministério Público dos EUA disse num comunicado de imprensa que Pamela Harris, uma membra da assembleia do estado de Nova York, foi indiciada por várias ofensas, incluindo fraude eletrônica, fraude de falência e declarações falsas.

“A arguida defraudou as agências governamentais em dezenas de milhares de dólares em fundos públicos e tentou obter fraudulentamente ainda mais”, disse o advogado Richard Donoghue num comunicado. “Quando ela soube que a aplicação da lei estava investigando seus vários esquemas de fraude, ela pressionou as testemunhas a mentirem para o FBI e assim acobertarem-na.”

Entre as agências que Harris alegadamente defraudou estão o Departamento de Desenvolvimento Comunitário e Juvenil da cidade de Nova York (CNY), a Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA) e o Programa Reconstrução da CNY.

Num aspecto do caso, entre 2012 e 2014, Harris defraudou a FEMA em quase US$ 25 mil alegando falsamente que ela havia sido forçada a deixar a sua casa devido ao furacão Sandy.

Ela alegou que o dano da tempestade foi tão severo em sua casa que ela foi forçada a se mudar de Coney Island para Staten Island, e inclusive submeteu contratos falsos de arrendamento de sua última moradia. Em vez disso, ela continuou a viver em sua casa de Coney Island e embolsou os pagamentos da FEMA destinados ao senhorio falso de Staten Island.

A política nova-iorquina de 57 anos gastou US$ 10 mil de seus ganhos ilícitos em viagens de férias, informou o New York Daily News.

Além das passagens aéreas e de cruzeiro, o dinheiro foi gasto em roupas da Victoria’s Secret.

O predecessor de Harris no distrito de Brooklyn que ela estava representando, Alec Brook-Krasny, foi indiciado no ano passado em conexão com a produção de opiáceos.

Se for condenada, Harris enfrenta até 30 anos de prisão.

NTD Television

Leia também:
• Trump alerta sobre a ‘enfermidade’ nas instituições dos EUA
• Hillary Clinton enfrenta agora três investigações, e pode ser parte de uma quarta
• EUA: Departamento de Justiça iniciou mais de nove mil acusações criminais sigilosas
• Assessora de Clinton compartilhou senhas estatais no Yahoo antes que fosse hackeada por agentes estrangeiros

 
Matérias Relacionadas