Definição de totalmente vacinado mudará, afirma Fauci

A definição é usada por autoridades que exigem cumprimento às ordens de vacinação

Por Zachary Stieber 

A definição de totalmente vacinado nos Estados Unidos será alterada, afirmou o Dr. Anthony Fauci, na quarta-feira.

“Será uma questão de quando, não se”, declarou Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, durante uma aparição na CNN.

Atualmente, a vacinação completa refere-se a uma pessoa que recebeu duas doses das vacinas contra a COVID-19 da Pfizer ou Moderna ou a injeção única da Johnson & Johnson.

Fauci afirmou anteriormente que a definição poderia ser alterada. A Dra. Rochelle Walensky, diretora dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) – que estabelece a definição – deixou em aberto a possibilidade de alteração.

A definição é usada por autoridades que exigem o cumprimento às ordens de vacinação em todo o país, incluindo ordens federais para profissionais da saúde e contratados do governo.

Várias dessas ordens foram bloqueadas pelo tribunal, no momento, devido a preocupações de que sejam ilegais.

Fauci declarou que a questão do tempo está relacionada às demandas que deram origem às sentenças.

“Há implicações nesse sentido, e é por isso que é importante”, afirmou.

O CDC não respondeu a um pedido de comentário.

A eficácia das três vacinas licenciadas nos Estados Unidos diminui com o tempo após seu recebimento, de acordo com dados de mundo real e uma série de estudos.

Isso levou Walensky e outras autoridades da saúde a autorizar injeções de reforço para todos os adultos com mais de 18 anos e, mais recentemente, a recomendar que praticamente todos nessa população recebam uma dose adicional da vacina.

O Dr. Francis Collins, diretor do National Institutes of Health, declarou no mês passado que houve “um declínio lento, mas constante na imunidade”.

Essa diminuição na proteção é ainda mais evidente contra a variante Ômicron recentemente identificada, de acordo com quatro estudos publicados esta semana.

Fabricantes de vacinas, incluindo a Pfizer e seu parceiro alemão BioNTech, estão correndo para desenvolver vacinas reformuladas que visam especificamente essa variante.

O CEO da BioNTech, Uğur Şahin, declarou a repórteres, na quarta-feira, que os dados deixam “muito claro que nossa vacina para a variante Ômicron deve ser uma vacina de três doses”.

Algumas instituições dos EUA já começaram a exigir doses de reforço para que as pessoas atendam aos padrões de imunização, incluindo vários campi universitários.

O Dr. Scott Gottlieb, membro do conselho da Pfizer e ex-chefe da Food and Drug Administration, afirmou no mês passado que acredita que o CDC atualizará a definição de totalmente vacinado para incluir as injeções de reforço, mas não até o próximo ano.

“Acho que em algum momento sim, mas não este ano. Acredito que em algum momento a vacina de três doses será considerada, mas seria difícil acreditar que o CDC fará essa recomendação em breve”, afirmou ele no programa “Face the Nation” da CBS, no mês passado.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas