Defesa de Maxwell pede novo julgamento; acusação solicita inquérito aos jurados

No centro de ambas as solicitações está um indivíduo que recentemente deu entrevistas à mídia a respeito de seu serviço no júri

Por Dave Paone 

NOVA IORQUE – A honorável Alison J. Nathan, a juíza que presidiu o caso de Ghislaine Maxwell por tráfico sexual, no tribunal federal no mês passado, recebeu dois pedidos no dia 5 de janeiro quanto ao julgamento.

Um veio da acusação e outro da defesa.

No centro de ambas as solicitações está um indivíduo que recentemente deu entrevistas à mídia a respeito de seu serviço no júri.

Ele declarou publicamente que foi vítima de abuso sexual na infância e revelou isso a seus colegas jurados durante as deliberações.

Maxwell foi considerada culpada de cinco das seis acusações de tráfico sexual em pareceria com o pedófilo Jeffrey Epstein, no dia 29 de dezembro, e quatro supostas vítimas testemunharam que Maxwell estava diretamente envolvida em seu abuso sexual quando eram menores.

Na carta de três páginas, a acusação escreveu: “Assumindo a veracidade das denúncias, o jurado afirmou que ‘percorreu o questionário do candidato a jurado e não se lembra de ter sido questionado se havia sido vítima de abuso sexual, mas afirmou que ele ‘teria respondido honestamente’”.

A carta afirma que “com base no exposto, o governo acredita que o tribunal deve realizar um inquérito” e solicita “uma audiência em aproximadamente um mês ”.

A carta também sugere que se pergunte ao jurado se ele gostaria que um advogado fosse nomeado para ele, caso a audiência fosse realizada.

A equipe de defesa de Maxwell escreveu sua própria carta sobre o assunto para Nathan, declarando que “apresenta fundamentos incontestáveis ​​para um novo julgamento sob a Regra 33”.

Antes desses acontecimentos, ficou claro que a defesa iria entrar com um recurso e que Nathan iria condenar Maxwell, provavelmente neste mês.

No entanto, em sua carta, o advogado de defesa Christian Everdell escreveu: “Se a defesa prevalecer sobre esta moção – e acreditamos que a lei e os fatos estão claramente do nosso lado – isso tornaria todas as outras moções pós-julgamento discutíveis”.

Maxwell está enfrentando duas acusações adicionais por perjúrio.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas