Curta-metragem de Natal com orçamento mínimo conquista milhões de corações (Vídeo)

"O amor é um presente que dura para sempre. Feliz Natal"

Por Epoch Times

Um curta-metragem de Natal de orçamento muito baixo conquistou os corações de milhões de espectadores nas redes sociais.

O cineasta Phil Beastall compartilhou o vídeo em 18 de novembro após o lançamento do milionário anúncio de Natal da empresa britânica John Lewis, estrelado por Elton John.

“No final do anúncio de Natal de John Lewis, tive o súbito desejo de compartilhar meu próprio filme de Natal que fiz em 2014”, escreveu Beastall ao publicar o curta-metragem visto no vídeo principal.

“O vídeo é sobre um homem que conta os dias à medida que se aproxima do Natal para poder continuar sua tradição anual causada por um momento trágico no passado.”

Seu próprio anúncio foi feito com apenas US$ 64, e o segredo de seu sucesso está nas palavras que chegam ao coração, enquanto Lewis gastou quase US$ 9 milhões.

Cineasta Phil Beastall compartilhou este vídeo em 18 de novembro (Printscreen/Reuters)
Cineasta Phil Beastall compartilhou este vídeo em 18 de novembro (Printscreen/Reuters)

A cada ano, o protagonista conta e espera pelo dia de Natal para abrir uma caixa contendo um presente deixado por sua mãe antes de morrer. Um presente para abrir todo dia 24 de dezembro. No interior há um walkman e uma fita de áudio.

O presente é uma mensagem de amor, uma mensagem que atingiu a alma de cerca de 6 milhões de espectadores que responderam ao filme com elogios e parabéns.

“O amor é um presente que dura para sempre. Feliz Natal”, diz ele ao terminar o curta-metragem.

“Acho que está havendo uma pequena revolução na indústria da publicidade”, disse Beastall, de acordo com Ladbible.

“As pessoas não querem mais que se lhes venda abertamente algo que faz com que nosso trabalho como produtores de vídeo seja muito mais difícil, porque temos que vender indiretamente”, acrescentou ele em mensagem.

“Mas o bom disso é que, quando vendemos para consumidores, podemos nos concentrar em vender estilos de vida e indiretamente vender produtos ou serviços que se encaixam nesse estilo de vida”.

“Muitas pessoas estão com sérios problemas financeiros, então quando ficamos sabendo que milhões estão sendo gastos nessas campanhas isso não é bom para as pessoas”, concluiu o cineasta.

 
Matérias Relacionadas