Curador britânico alega ter encontrado planta da arca de Noé

Irving Finkel, curador do museu britânico e autor de “A arca antes de Noé”, encontrou uma placa de 4 mil anos que descreve os materiais e as medidas para construir a Arca de Noé. Ela também descreve a Arca de uma maneira nunca antes concebida por arqueólogos: como redonda.

Finkel escreve sobre sua descoberta em um post no blog do museu. Um dia, Douglas Simmonds o abordou no museu com uma placa dada a ele por seu pai. Seu pai pegou alguns artefatos do Egito e da China depois da guerra, no final dos anos 40.

A placa tornou-se “uma em um milhão”, disse Finkel. Datada de 1.750 a.C., ela conta a “História da Inundação” babilônica. A história babilônica e suas similitudes com a história recontada no Livro do Gênesis já são conhecidas, mas esta placa “surpreendentemente tem novos conteúdos”, disse Finkel.

Ele lista alguns dos materiais que um Deus disse para Noé da Babilônia usar em sua arca: “Quantidades de corda de fibra de palmeira, balizas de madeira e tonéis de betume quente para impermeabilizar o barco pronto… a quantidade de corda descrita, esticada em uma linha, poderia alcançar de Londres a Edinburgo!”

A arca deveria ter uma área de cerca de 3,6 km quadrados — mais ou menos do tamanho de um campo e meio de futebol — com paredes de seis metros de altura.

Entretanto, o aspecto da descrição que mais chocou Finkel é o de que a arca era redonda. Ele disse: “Pelo que conheço, nunca ninguém jamais falou sobre essa possibilidade”.

 
Matérias Relacionadas