Cultura tradicional: o valor do casamento na antiga China

Esta é uma história sobre Liu Tingshi e ocorreu na época da dinastia chinesa Song do Norte (960-1279 a.C.). Ensina sobre o valor do casamento.

Liu nasceu numa família pobre. Liu prestou exame de seleção para o serviço civil provincial e foi aprovado com destaque. Foi designado como um funcionário de médio escalão do governo na Prefeitura da cidade de Tong, um feito bastante valorizado naquela época. Todo mundo sabia que Liu era um jovem brilhante e promissor, com muitas perspectivas na carreira. Su Dongpo, um dos mais famosos expoentes da literatura da história chinesa, era o prefeito da cidade de Tong nessa época. Su Dongpo tinha uma grande consideração por Liu e admirava seu caráter moral, por isso deu-lhe atribuições importantes.

Antes de Liu ter passado no exame de seleção para o serviço civil provincial, ele havia conhecido uma moça solteira em sua cidade natal e a havia pedido em casamento. Mas o noivado não pode ocorrer, porque Liu ainda não tinha como pagar a quantia de dinheiro estabelecida pelos pais dela para que o casamento fosse efetivado.

A moça ficou gravemente doente e, em decorrência disso, ficou completamente cega. Os pais da moça eram camponeses pobres. Ainda que os pais dela fossem muito pobres, pelo fato de a filha ter ficado cega, eles desistiram da questão do noivado e casamento da filha com Liu.

Nesse ínterim, Liu havia se tornado um pessoa importante. Um amigo dele veio aconselhá-lo sobre o casamento com a moça. O amigo disse-lhe: “Ela está cega. Por que você não procura outra pessoa para se casar, pelo bem de sua carreira e de sua futura família?”.

Liu respondeu: “Quando eu a pedi em casamento, eu já tinha dado o meu coração a ela. Ela pode ser cega, mas o coração dela está intacto. Eu prometi me casar com ela. Só um coração mau quebraria uma promessa por causa disso. Todo mundo fica velho com o tempo. Quando a esposa de um homem fica velha, ele deveria substituí-la por uma mulher mais jovem? Um homem deve honrar a própria palavra. Eu não devo mudar meu coração”.

E assim, Liu se casou com a moça cega. Depois de se casarem, Liu deu o melhor de si mesmo para tomar conta da esposa cega. Eles se davam muito bem e amavam muito um ao outro. Juntos, tiveram vários filhos.

Depois que Su Dongpo ouviu a história, ficou muito comovido. Ele comentou: “Liu Tingshi realmente tem um coração nobre!”.

A família é a pedra angular de uma nação, de um país e de uma sociedade. Nutrir a vida familiar é garantir a estabilidade, a robustez e a prosperidade de uma nação, de um país e de uma sociedade. O matrimônio, por sua vez, é a pedra angular da vida familiar. Nutrir o matrimônio é garantir uma família harmoniosa, unida e saudável. O caráter e moralidade da pessoa, por sua vez, é a pedra angular do seu relacionamento no casamento. Ambos, marido e esposa, devem ser honestos, leais e bondosos, devem respeitar um ao outro, e amarem e respeitarem um ao outro a fim de poderem ter um casamento feliz.

Platão escreveu em seu livro Symposium: “Mau é o amante vulgar que ama o corpo em vez da alma. Ele não é estável, porque ama a beleza da juventude, uma coisa que é em si mesma é passageira. Quando a beleza da juventude que ele deseja acaba, ele levanta voo e voa para longe, apesar de todas as suas palavras e promessas. Por sua vez, o amor de disposição nobre dura a vida toda, por isso se tornar um com a eternidade.” (Nota: o Symposium é um diálogo filosófico escrito por Platão por volta do ano 390 d.C. Ele discute a natureza do amor na forma de uma série de discursos).

Artigo adaptado do publicado originalmente no site Minghui.

 
Matérias Relacionadas