Cuidados com a pele na terceira idade

A pele é o órgão que é mais exposto às agressões do meio ambiente: calor, poluição, frio, que associados ao processo de envelhecimento, perde sua vitalidade. Durante o processo de envelhecimento, a pele vai ficando mais fina e desidratada, com menos elasticidade, perdendo colágeno, fazendo com que a derme fique menos espessa. A hipoderme também se altera, há perda muscular e enrugamento.

Há um aparecimento de manchas e sardas, que devem ser constantemente examinadas, para descartar o risco de câncer de pele. Um fator importante é a diminuição dos vasos sanguíneos e das glândulas sebáceas e sudoríparas, prejudicando, assim, a função imunológica e favorecendo infecções.

Com o avanço da idade, algumas doenças crônicas como o diabetes e hipertensão, aliadas ao tabagismo, podem levar ao aparecimento de lesões da pele. Quedas e batidas também podem levar à ocorrência de lesões que se não tratadas podem acarretar um problema maior.

Nessa fase da vida também há propensão ao aparecimento de úlceras varicosas e venosas que devem ser imediatamente tratadas.Um cuidado ainda maior deve ser feito ao idoso acamado, pois ele está sujeito ao aparecimento de lesões graves – as escaras – que se não tratadas podem levar o individuo a morte.

Algumas dicas de cuidados com a pele:

– Utilizar protetor solar 30 FPS (no mínimo)

– Aplicar hidratantes especificos

– Manter uma alimentação balanceada

– Ingerir bastante líquido

– Realizar exames de rotina com o geriatra e o dermatologista

Dr Norton Sayeg é especialista em geriatria, clinica geral, Mal de Alzheimer, Presidente da Associação Brasileira de Geriatria e Gerontologia (1996-1999), autor de livros sobre Alzheimer e fundador da Associação Brasileira de Alzheimer

 
Matérias Relacionadas