Cruz Vermelha Americana afirma que falta de sangue é a pior em mais de 10 anos

Estima-se que até um quarto das necessidades de sangue nos hospitais não estão sendo atendidas

Por Zachary Stieber 

A Cruz Vermelha Americana afirmou que está enfrentando uma crise nacional de sangue e está pedindo que mais pessoas doem sangue para aliviar a pior escassez já vista em mais de uma década.

O baixo fornecimento está colocando em risco os pacientes e forçando os médicos a decidir quem recebe transfusões de sangue agora e quem terá que esperar até que mais suprimento esteja disponível, de acordo com a organização.

Por causa da escassez, a Cruz Vermelha começou a limitar a distribuição de produtos sanguíneos aos hospitais. O grupo estima que até um quarto das necessidades de sangue nos hospitais não estão sendo atendidas.

A escassez acontece após o número de pessoas doando sangue diminuir cerca de 10% a partir do início de 2020, quando a pandemia da COVID-19 chegou, incluindo cerca de 62% menos em faculdades e escolas. Durante a pandemia, algumas doações de sangue foram canceladas e a escassez de funcionários tornou as coisas ainda mais difíceis.

“O clima de inverno em todo o país e o recente aumento de casos da COVID-19 estão agravando a situação já terrível enfrentada pelo suprimento de sangue”, relatou a Dra. Baia Lasky, diretora médica da Cruz Vermelha, em um comunicado. “Por favor, se você for elegível, marque uma consulta para doar sangue ou plaquetas nos próximos dias e semanas para garantir que nenhum paciente seja forçado a esperar por cuidados intensivos”.

O grupo também está pedindo voluntários para ajudar a coletar sangue. Os voluntários realizam tarefas como acolher, registrar e responder a perguntas.

Janeiro é o mês nacional do doador de sangue. A Cruz Vermelha e a NFL estão oferecendo entrada em uma loteria para ganhar ingressos para o Super Bowl, em Los Angeles, para quem doar em janeiro.

Organizações locais também declaram que possuem poucos suprimentos de sangue, incluindo a Carter BloodCare, no Texas.

Quase 18 milhões de transfusões de sangue ocorrem nos Estados Unidos todos os anos, de acordo com o Departamento de Saúde e Serviços Humanos.

As transfusões são realizadas para pacientes que sofreram lesões traumáticas, que foram submetidos a um procedimento cirúrgico e que receberam tratamento contra o câncer, entre outros cenários.

Quase todas as doações de sangue são fornecidas por voluntários que vão a centros de sangue sem fins lucrativos ou locais de coleta em hospitais. No entanto, as doações têm diminuído nos últimos anos, afirmam os especialistas.

Nos casos em que o sangue não está imediatamente disponível, vidas podem ser perdidas, alerta o departamento.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas