Crianças são metade das vítimas de estupro no Rio, aponta pesquisa

Violência tem gerado insegurança às mulheres
(Christopher Furlong /Getty Images)
(Christopher Furlong /Getty Images)

A metade das mulheres vítimas de estupro no estado do Rio de Janeiro são crianças, aponta pesquisa do Instituto de Segurança Pública (ISP). Em 2012, das 4.993 vítimas de estupro do sexo feminino, 51,4% eram crianças e adolescentes de até 14 anos.

Classificado como “estupro vulnerável”, este tipo de violência ocorreu em mais da metade dos casos (51,1%) em vítimas com relações próximas com seus agressores. Em quase 29,7% dos casos, a vítima tinha relação de parentesco com o agressor.

“As mulheres fluminenses ainda são as maiores vítimas dos crimes de estupro (82,8%), tentativa de estupro (94,9%), calúnia, injúria e difamação (72,4%), ameaça (66,7%), lesão corporal dolosa (65,3%) e constrangimento ilegal (56,6%)” afirma a pesquisa.

Sobre a questão de homicídio doloso – com intenção de matar – durante 2012, 295 mulheres foram mortas, ou seja, uma morte a cada três dias em média, segundo a pesquisa.

A violência tem deixado mulheres no Rio de Janeiro inseguras.

“Cada vez mais escutamos histórias de assalto, estupros, violência. Sinto-me muito insegura. A impunidade é grande. O Brasil deveria alavancar com a educação e acabar com a impunidade”, diz a carioca Naele Barroso de Queiroz Lima, 62 anos, formada em arquitetura de interiores.

Chamado de “Dossiê Mulher”, o relatório analisou crimes registrados pela Polícia Civil em 2012, entre eles o estupro, agressões, calúnia, difamação e injúria. A pesquisa foi elaborada pelo ISP, órgão responsável por pesquisa e análise criminal no estado do Rio de Janeiro, e divulgada nesta segunda-feira (6).

Com reportagem adicional de Joana Ferreira.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas