Crânio de mamute do fim da Era do Gelo é encontrado sob metrô em Los Angeles

A paleontóloga Ashley Leger, especializada em elefantes pré-históricos, mostrou à mídia um raro fóssil de um mamute jovem. Ele foi encontrado no canteiro de obras da extensão de uma linha de metrô em Los Angeles, nos Estados Unidos.

“É definitivamente um sonho que se tornou realidade para mim”, disse Leger à agência de notícias AP. “É o grande fóssil que você sempre quer encontrar em sua carreira.”

O crânio de um mamute que foi descoberto sob a cidade de Los Angeles, EUA (AP)
O crânio de um mamute que foi descoberto sob a cidade de Los Angeles, EUA (AP)

A especialista acredita que esta gigantesca criatura pré-histórica habitou o sul da Califórnia há cerca de 10 mil anos, no período final da glaciação que cobria grande parte da América do Norte com gelo. Durante sua vida curta, ele pôde desfrutar de uma região coberta de prados e florestas.

O crânio de um mamute que foi descoberto sob a cidade de Los Angeles, EUA (AP)
O crânio de um mamute que foi descoberto sob a cidade de Los Angeles, EUA (AP)

“Um achado bastante notável”, disse a curadora-associada, Dra. Emily Lindsey, que se dedica ao estudo de ecossistemas que prosperaram durante a última era glacial na América do Norte e do Sul. O clima frio dominou entre 80 mil e 10 mil anos atrás, e afetou todo o planeta.

A vegetação durante a glaciação. Em cinza está a área coberta com uma camada de gelo (Wikimedia)
A vegetação durante a glaciação. Em cinza está a área coberta com uma camada de gelo (Wikimedia)

O fóssil do mamute pesa mais de 100 quilogramas e é do tamanho de uma poltrona. Seu crânio raro ainda tem parte das presas. Enquanto o seu estudo durar, ele será custodiado pelo museu local.

O crânio de um mamute que foi descoberto sob a cidade de Los Angeles, EUA (AP)
O crânio de um mamute que foi descoberto sob a cidade de Los Angeles, EUA (AP)

Desde que o trabalho começou na extensão da linha do metrô em 2014, numerosos restos fossilizados foram encontrados, incluindo parte de uma mandíbula de coelho, dentes de mastodonte, uma perna dianteira de camelo, vértebras de um bisonte e o osso do tornozelo de um cavalo, todos os animais pré-históricos.

Uma ilustração de seres humanos caçando um mamute (Ocean/Corbis)
Uma ilustração de seres humanos caçando um mamute (Ocean/Corbis)

Quando os trabalhadores acham que veem algo, chamam imediatamente a paleontologista para dar uma olhada e determinar do que se trata.

Nesta última descoberta, foram realizadas 15 horas de escavação, a fim de resgatar um crânio em boas condições de um mamute juvenil.

A paleontóloga também disse que na década anterior ela esteve num gigantesco sítio arqueológico em Dakota do Sul, nos EUA, mas não houve descobertas dessa magnitude.

O esqueleto completo de um mamute no Museu da Universidade de Nebraska (Universidade de Nebraska)
O esqueleto completo de um mamute no Museu da Universidade de Nebraska (Universidade de Nebraska)
 
Matérias Relacionadas