CPI é ‘jogadinha casada’ de Barroso com a esquerda contra o governo, acusa Bolsonaro

Ele diz que falta "coragem moral" a Barroso, para mandar andar o impeachment de ministros do STF, e "sobra ativismo político"

Por Diário do Poder

O presidente Jair Bolsonaro acusou o  ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), de determinar a abertura de CPI da Covid no Senado apenas para investigar o governo federal, ignorando as múltiplas denúncias de corrupção em estados e municípios envolvendo recursos contra a pandemia.

Ele também desafiou Barroso a mostrar “coragem moral” de determinar o andamento de pedidos de impeachment contra ministros do STF. “Falta coragem  moral no ministro Barroso e sobra ativismo político”.

Bolsonaro ainda desafiou o magistrado afirmando que se lhe sobra “um pingo de coragem moral” que determine o prosseguimento de processos de impeachment “contra alguns dos seus colegas”.

Há duas semanas, três senadores, entre eles Jorge Kajuru (Cidadania-GO) protocolaram pedido de abertura de processo de impeachment do ministro Alexandre de Morais, amparado por quase 3 milhões de assinaturas.

Barroso mandou o Senado instalar a CPI, em decisão interpretada por senadores como interferência em assuntos internos do Poder Legislativo, a pedido de senadores de partidos de oposição a Bolsonaro, horas depois de o presidente da Casa, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) haver descartado a instalação.

Bolsonaro classificou a decisão de Barroso de “uma jogadinha casada” entre senadores dde esquerda e o ministro para desgastar o governo federal. “Eles não querem saber dos bilhões desviados por alguns governadores e alguns poucos prefeitos”, observou o presidente.

Veja o vídeo

 

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas