Corrigir poluição da água na China requer mais do que dinheiro

O Ministério da Proteção Ambiental da China anunciou recentemente um “Plano de Ação de Prevenção da Poluição da Água” de 2 trilhões de yuanes (US$ 333 bilhões), mas os especialistas estão céticos, dizendo que isso não é suficiente, que o dinheiro por si só não pode resolver o imenso problema da poluição da água na China.

O plano pretende reduzir a poluição da água da China em 30-50%, segundo um artigo da mídia estatal Xinhua. No entanto, o pesquisador ambiental He Zhe duvida que o plano possa conseguir qualquer coisa, pois os US$ 333 bilhões estão longe de ser suficiente.

Referindo-se as numerosas fábricas químicas, de aço, fertilizantes, produtos farmacêuticos etc. da China, que são uma fonte considerável de poluição, o sr. He disse à Rádio Som da Esperança (SOH): “A menos que você purifique o solo contaminado, a chuva e os rios levarão a poluição para o sistema de água potável.”

“O fundamental não é quanto dinheiro você gasta, é a inação das autoridades a respeito das fontes de poluição [esse é o problema]”, disse ele.

Os resultados de um estudo realizado pelo Diário Jovem da China sobre a qualidade da água em 118 cidades chinesas mostram que apenas 3% dos corpos d’água podem ser classificados como limpos, 64% da água subterrânea das cidades está “severamente poluída” e o restante está “apenas poluído”.

O sr. He comentou que, porque não existe um sistema em operação na China que obrigue os poluidores a fornecer compensação real às vítimas e o fato das autoridades não serem sérias sobre o cumprimento dos regulamentos, o custo de despejar poluição sem tratamento é muito baixo para essas empresas.

“Na verdade, o aumento do volume de poluição levou a uma indústria de limpeza de poluição, que está tendo um crescimento significativo em receitas”, disse o sr. He, acrescentando que a única solução para parar as fábricas poluentes é desligá-las, considerando este contexto de desrespeito e desconsideração generalizados.

Desenvolvimento econômico

Wang Jian, pesquisador ambiental de água de Pequim, disse à SOH que as medidas da China para melhorar a qualidade da água têm sido largamente malsucedidas apesar de gastar montanhas de dinheiro. “Isso é consequência do foco exclusivo no desenvolvimento econômico, o que prova que é um erro ignorar as questões ambientais em prol do desenvolvimento econômico”, disse Wang.

Wang ressaltou que, apesar de grandes somas de dinheiro terem sido dadas a empresas de limpeza da poluição, esses serviços não podem satisfazer a demanda ou muito menos prevenir problemas de poluição emergentes.

O ambientalista chinês Ma Jun, diretor do Instituto de Assuntos Públicos e Ambientais, outrora fez o seguinte comentário: “É preciso mil anos para a água do solo profundo da China recuperar sua qualidade, e o pior é que a China ainda não tem uma lei eficaz ou regulamento para prevenir a poluição das águas subterrâneas.”

 
Matérias Relacionadas