CoronaVac: Bolsonaro questiona Butantan por cobrar o dobro do preço

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

O presidente da República, Jair Bolsonaro, declarou na quinta-feira (22) que mandou investigar uma possível diferença de preço do imunizante CoronaVac, cobrado pelo Instituto Butantan.

De acordo com o presidente, a biofarmacêutica Sinovac ofereceu doses da vacina CoronaVac pela metade do preço cobrado pelo Butantan. Atualmente, a empresa chinesa fornece a matéria-prima Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) para produção do imunizante pelo instituto paulista.

Jair Bolsonaro informou que o caso será encaminhado para a Controladoria Geral da União, ao Tribunal de Justiça e ao Tribunal de Contas da União. Bolsonaro afirmou que a matriz chinesa ofereceu a vacina por US$ 5, enquanto o Instituto Butantan está vendendo por US$ 10 para o governo federal. O instituto também foi oficiado para se explicar com relação à diferença de preço.

“Por que metade do preço agora? O que aconteceu com o Butantan? E outra, o Butantan também foi oficiado por nós para que se expliquem porque a matriz nos oferece a vacina pronta a 5 dólares, e eles, Butantan, ao receber o IFA da vacina, nos revendem a 10 dólares a vacina”, disse o presidente.

Na live presidencial dessa quinta-feira (22), o presidente chegou a denunciar que o Butantan não apresentou a tabela de preços ao Ministério da Saúde, não permitindo assim maior transparência.

“Pode ser que não haja nada de errado nisso tudo, mas o Butantan nunca nos apresentou uma planilha de preços. Temos, agora sim, uma questão a ser investigada. Pode não ser nada, pode, mas pelo que tudo indica no momento, é algo assustador que vem acontecendo lá no Butantan”, afirmou Bolsonaro.

Entre para nosso canal do Telegram.

Siga o Epoch Times no Gab.

Veja também

 
Matérias Relacionadas