Coreia do Norte ameaça explodir bomba de hidrogênio, mais letal que bomba nuclear

Embora muitos não acreditem nas afirmações de Kim Jong-un, o anúncio do líder coreano não passou despercebido quando ele disse que poderia detonar tanto uma bomba atômica, quanto uma bomba de hidrogênio.

A bomba de hidrogênio, também conhecida como Bomba H, é a arma mais letal do planeta, disse Dr. Matthias Grosse Perdekamp, especialista em armas nucleares e controle de armas à BBC Mundo, em 11 de dezembro.

Em outubro de 1961, a União Soviética testou uma Bomba H e até o momento nenhuma outra bomba a superou em potência (50 megatons, o equivalente a 50 milhões de toneladas de dinamite), acrescentou a BBC.

A BBC calcula que a Bomba H seja três mil vezes mais poderosa do que a bomba atômica lançada sobre Hiroshima em 6 de agosto de 1945.

Leia também:
McDonald’s investiga plágio em Cuba
Ativistas formam tribunal para ‘processar’ Monsanto por crimes contra a humanidade

O professor Perdekamp também observou que 50 megatons é uma potência 100 vezes maior do que o que é considerado o limite alcançável no processo de fissão nuclear usado em bombas nucleares mais convencionais: 50 kilotons, o equivalente a 500 mil toneladas de dinamite.

“Em contraste, a potência que pode ser alcançada através da fusão nuclear (o processo por trás das bombas de hidrogênio) basicamente não tem limites”, acrescentou o especialista.

“Os únicos limites são aqueles associados ao sistema de implantação (da arma): o avião que transporta a bomba, ou o míssil armado com uma ogiva nuclear”, disse Perdekamp.

Recentemente, o líder norte-coreano declarou, conforme citado pela agência oficial de notícias KCNA, que o seu país já é um Estado poderoso dotado de uma arma nuclear, e que está pronto para explodir uma bomba atômica e uma Bomba H, a fim de defender sua soberania de forma confiável, conforme publicado no jornal El Espectador, em 10 de dezembro.

Leia também:
Terrorismo: uma ameaça global
O colapso da China: entrevista exclusiva com Gordon Chang

O jornal colombiano recorda que a Coreia do Norte já detonou bombas atômicas em três ocasiões, nos anos 2006, 2009 e 2013, sofrendo com isso sanções internacionais.

Especialistas dos EUA – acrescentou o jornal – dizem que imagens de satélite mostram que a modernização da principal infraestrutura de lançamento do país (Sohae) está em fase de conclusão. Nelas, pode-se notar que a construção de depósitos de armazenamento de combustível e de um aparato de testes de motores está quase terminada.

Em março deste ano, após os Estados Unidos e a Coreia do Sul iniciarem seus exercícios militares anuais em conjunto, a Coreia do Norte disparou mísseis ao mar e prometeu “bombardeios implacáveis” em caso de agressão.

Na verdade, El Espectador afirma que todos os anos em que os Estados Unidos e a Coreia do Sul realizam exercícios militares em conjunto, as tensões entre os três países aumentam.

 
Matérias Relacionadas