Coreia do Norte lança mísseis balísticos no mar entre o Japão e a península coreana

Por Katabella Roberts

A Coreia do Norte lançou dois mísseis balísticos no mar ao largo de sua costa leste nesta quarta-feira, conforme confirmado pelo Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul (JCS) .

Os mísseis foram lançados do centro da Coreia do Norte, disse o JCS, acrescentando que a Coreia do Sul, juntamente com as autoridades de inteligência dos EUA, estão atualmente analisando mais detalhes sobre esses lançamentos.

A guarda costeira do Japão estimou que os dois mísseis foram lançados com cinco minutos de intervalo, às 12h38 e 12h43, horário local (23h38 e 23h43 ET) e caíram fora de sua zona econômica exclusiva no mar que fica entre o Japão e a península coreana, informou a CNN.

A Guarda Costeira confirmou que os mísseis não causaram danos a navios ou aeronaves.

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, chamou os disparos de “absolutamente escandalosos” e disse que eles “ameaçam a paz e a segurança do Japão e da região”.

“O governo do Japão está determinado a intensificar ainda mais nossa vigilância e supervisão para estar preparado para qualquer contingência”, disse Suga.

Os disparos aconteceram apenas dois dias depois que a Coreia do Norte alegou ter testado um míssil recém-desenvolvido, marcando a primeira vez em que o país retomou os testes de armas em seis meses. Em uma operação de vários dias, a Coreia do Norte testou um míssil de cruzeiro de longo alcance capaz de atingir alvos a 930 milhas de distância, de acordo com a Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA).

Esta foto de 15 de abril de 2017, publicada pela Agência Central de Notícias da Coréia (KCNA) em 16 de abril de 2017, mostra mísseis balísticos da Coreia do Norte implantados na Praça Kim Il-Sung durante um desfile militar em Pyongyang por ocasião do 105º aniversário do nascimento do falecido líder Kim Il-Sung (Imagens AFP / Getty)

Funcionários e cientistas da Academia de Ciências da Defesa Nacional, que participaram dos testes dos mísseis de cruzeiro lançados em 11 e 12 de setembro, declararam a operação um “sucesso”, informou a KCNA.

O míssil, apelidado de “uma arma estratégica de grande importância”, estava em desenvolvimento há dois anos.

As resoluções do Conselho de Segurança da ONU proíbem a Coreia do Norte de realizar testes de mísseis balísticos e o país foi severamente sancionado por seus programas de mísseis e armas nucleares.

Os testes de mísseis de cruzeiro não são explicitamente proibidos pelo Conselho de Segurança, em vez disso, os mísseis balísticos são considerados mais ameaçadores porque podem ser armados com bombas convencionais ou nucleares.

A Coreia do Norte ignorou as ofertas do governo do presidente Joe Biden de retomar as negociações para abandonar seu programa nuclear.

Alguns especialistas acreditam que evidências recentes da Coreia do Norte sugerem que ela pode estar pressionando para aumentar seu arsenal de armas após o impasse na diplomacia nuclear entre Pyongyang e Washington.

Com informações da The Associated Press e Lorenz Duchamps.

 
Matérias Relacionadas