Coreia do Norte interrompe completamente sua comunicação com a Coreia do Sul

Por Jack Phillips

Pyongyang disse que começará a tratar o sul como um “inimigo”, segundo o porta-voz estatal KCNA.

A partir de 9 de junho, a Coreia do Norte “cortará e desligará completamente a linha de ligação entre as autoridades do Norte e do Sul, mantida através do escritório conjunto de ligação Norte-Sul”, bem como outros links de comunicação, informou o Guardian, citando a mídia estatal.

Os links incluem “as linhas de comunicação dos mares leste e oeste” entre militares, uma “linha de comunicação experimental inter-coreana” e a linha direta entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul, informou a KCNA.

“As autoridades sul-coreanas condenaram os atos hostis da [Coreia do Norte] classificandos de repulsivos, enquanto tentavam se esquivar de responsabilidades pesadas com desculpas desagradáveis”, disse a agência de notícias estatal. A agência informou que a comunicação foi cortada, alegando que os desertores norte-coreanos estão enviando panfletos contendo propaganda pela fronteira.

“Chegamos à conclusão de que não há necessidade de ficar cara a cara com as autoridades sul-coreanas e não há problema em discutir com elas, pois elas apenas despertaram nosso desânimo”, afirmou o KCNA.

Enquanto isso, a KCNA afirmou que as últimas decisões foram tomadas em uma reunião de Kim Yo-jong, irmã do líder norte-coreano Kim Jong-un, e Kim Yong-chol, vice-presidente do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia (WPK), de acordo com o canal de notícias do estado.

Kim Yo Jong, irmã do líder norte-coreano Kim Jong Un, chega à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang 2018 no Estádio Olímpico de PyeongChang, em PYEONGCHANG-GUN, COREIA DO SUL 9 de fevereiro de 2018 em Pyeongchang-gun, Coreia do Sul (Patrick Semansky - Pool / Getty Images)
Kim Yo Jong, irmã do líder norte-coreano Kim Jong Un, chega à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang 2018 no Estádio Olímpico de PyeongChang, em PYEONGCHANG-GUN, COREIA DO SUL 9 de fevereiro de 2018 em Pyeongchang-gun, Coreia do Sul (Patrick Semansky – Pool / Getty Images)

Durante a reunião, eles “enfatizaram que o trabalho em direção ao Sul deveria se transformar completamente em um contra o inimigo” e discutiram “planos em fases” para essa transição “a fim de fazer com que os traidores e os criminosos paguem pelos crimes”, afirma a Coreia do Sul. A Agência de Notícias Yonhap informou, citando a declaração da KCNA.

O ministério da unificação da Coreia do Sul disse em 9 de junho que “o escritório de ligação inter-coreano tentou ligar para a Coreia do Norte ao meio-dia, mas as autoridades do Norte não responderam”, marcando a primeira vez que o Norte não atende telefonemas militares do sul desde que as linhas diretas foram restauradas em 2018, de acordo com a Agência de Notícias Yonhap da Coreia do Sul.

As duas Coreias ainda estão tecnicamente em guerra porque nenhum acordo de paz foi assinado em 1953.

As autoridades norte-coreanas também criticaram os Estados Unidos com mais frequência nas últimas semanas, acusando o secretário de Estado Mike Pompeo de estar “profundamente envolvido em espionagem e criação de conspirações contra outros países”.

Ajude-nos agora doando um ‘CAFÉ’ para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas