Coreia do Norte considera desnecessário retomar diálogo com os EUA

Por EFE

Seul, 4 jul – A primeira vice-ministra de Relações Exteriores da Coreia do Norte, Choe Son-hui, declarou neste sábado que é desnecessário retomar as conversas com os Estados Unidos e criticou a Casa Branca por usar o que chamou de “artimanhas” para se aproximar do regime de Piongyang.

“É desnecessário sentar-se e conversar com os Estados Unidos, que vê o diálogo bilateral como uma ferramenta para administrar sua crise política”, afirmou a funcionária do alto escalão do governo.

Em um comentário reproduzido pela agência de notícias oficial, “KCNA”, Choe disse que não há necessidade de muita conversa entre os dois países e argumentou que a política norte-coreana não será ajustada ou alterada por “variáveis como a agenda política interna de alguém”.

O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un e o presidente americano, Donald Trump, se reuniram três vezes desde 2018, a última vez em junho do ano passado, para chegar a um acordo para a desnuclearização da península. Contudo, o diálogo está estagnado.

A primeira vice-ministra considera que uma aproximação seria conveniente para Trump devido às eleições presidenciais americanas, de novembro deste ano, em que ele buscará a reeleição e terá o democrata Joe Biden como adversário. Recentemente, o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, disse que trabalhará para garantir que as partes possam se reunir antes do pleito.

Choe também acusa os EUA de usar truques para se aproximar da Coreia do Norte e alertou ser um equívoco pensar que Washington pode usar Pionyang conforme sua conveniência. “Já elaboramos o calendário estratégico mais detalhado para controlar a ameaça prolongada do lado americano”, encerrou.

 
Matérias Relacionadas