Conselho sincero de um espectro faminto: é necessário arrepender-se em vida

Somente os mortos conhecerão a verdade

Por Minghui.org

Havia certa vez um estudioso que era muito atrevido. A chuva havia passado e a lua brilhava intensamente durante a noite. Então, ele levou uma garrafa de vinho de arroz para o cemitério, olhou ao seu redor e exclamou: “Que noite linda! Porém, estou aqui sozinho. Alguém do inferno gostaria de unir-se a mim para beber um pouco?”

Pouco depois ouviram-se ruídos entre as ervas silvestres. Cerca de uma dezena de fantasmas podiam ser vistos pelas suas sombras, formando um círculo a cerca de 9 metros de distância. Ele caminhou ao redor do círculo e serviu uma tigela grande de vinho de arroz e colocou-a no chão. Os fantasmas baixaram a cabeça para sentir o aroma do vinho. Um fantasma ficou maravilhado com a qualidade do vinho e pediu mais.

O intelectual perguntou enquanto servia mais vinho: “Por que não reencarnaram?” Um deles respondeu: “Aqueles que fizeram boas ações já reencarnaram. Aqueles que cometeram crimes hediondos estão presos no inferno para receber o seu castigo. De 13 de nós, quatro ainda estão cumprindo condenação pelos pecados e quando a dívida for paga, poderão reencarnar. Os outros nove, devido a suas dívidas de carma, não poderão reencarnar”.

O intelectual ficou curioso: “Por que vocês não se arrependeram para obter a salvação?” O fantasma respondeu: “É preciso arrepender-se em vida. Quando morrer não poderá ressarcir a dívida!”

O humano virou a jarra para demonstrar que já havia servido todo o vinho. O grupo de fantasmas se afastou lentamente.

Um dos fantasmas virou a cabeça e se dirigiu ao intelectual: “Como fantasma faminto, agradeço-lhe pelo excelente vinho. Não há nada que eu possa fazer por você em troca, exceto oferecer-lhe um conselho cuja veracidade não poderá comprovar até depois da sua morte: se alguém precisar se arrepender, deve fazê-lo enquanto estiver vivo!”

Adaptado dos Escritos de Yuewei Caotang

 
Matérias Relacionadas