Conheça Dong Feng e sua milagrosa “Floresta de Damasco”

Na China, profissionais médicos frequentemente são chamados de “pessoas da Floresta de Damasco”, mas este termo veio originalmente de um conhecido médico tradicional chinês chamado Dong Feng, que viveu durante a Dinastia Han Oriental e no período dos Três Reinos.

Dong Feng, também chamado Jun Yi, nasceu em Fujian. Ele e outros dois grandes médicos, Zhang Zhongjing e Hua Tuo, eram conhecidos como “os três médicos milagrosos” na época. Dong Feng praticou medicina na Mountain Lu por um bom tempo e histórias lendárias sobre ele logo se espalharam pela região.

Uma história famosa conta que quando Dong Feng chegou à casa de um funcionário que foi envenenado, seu corpo estava numa cama sem respiração detectável há três dias. A família esperava o anúncio da morte, mas Dong Feng sentiu um pulso extremamente fraco no corpo. Então, ele forçou três comprimidos de ervas pela garganta do funcionário com água morna e massageou o corpo. Eventualmente, as pessoas perceberam movimentos no corpo e notaram seu rosto ficando rosado. Após um tratamento de alguns dias, o funcionário se recuperou gradualmente para surpresa da família. A história se espalhou rapidamente e ficou conhecida como “trazendo um ‘morto’ de volta à vida”.

Outra história de sua prática médica foi registrada no capítulo 12 das ‘Lendas de seres sobrenaturais’. Dong Feng vivia nas montanhas e não cultivava o solo. Durante o dia, ele tratava pacientes, mas sem cobrar qualquer taxa. Quando ele curava um paciente de uma doença grave, ele pedia que plantassem cinco pés de damasco, quando curava pacientes com enfermidades comuns, ele pedia que plantassem uma árvore. Muitos pacientes vinham vê-lo e ele estava sempre muito ocupado. Após vários anos, essas árvores criaram uma floresta. Na floresta, havia muitas aves e animais e quando os damascos amadureceram, ele construiu um armazém. Ele colocou um aviso para o público: “Aqueles que querem comprar damascos não precisam me avisar, basta deixar um litro de arroz em troca de um litro de damascos”. Às vezes, pessoas gananciosas deixariam menos arroz e levariam mais damascos. Mas sempre que isso acontecia, um tigre da floresta perseguia e rugia para o ganancioso. Correndo aterrorizados, eles deixariam cair na beira da estrada alguns damascos que pegaram. Surpreendentemente, quando chegavam a suas casas e pesavam os damascos restantes, eles descobriam que os damascos eram exatamente proporcionais ao arroz que contribuíram. Quando as pessoas roubavam os damascos sem pagar, o tigre os perseguia até suas casas. Amedrontadas, elas retornavam os damascos roubados e pediam desculpas. Então, o tigre as perdoava. O arroz trocado pelos damascos era usado para ajudar os pacientes com dificuldades financeiras e a floresta de damascos de Dong Feng salvou muitas vidas.

Assim, a partir da história de vida de Dong Feng, originou-se o termo “Floresta de Damasco” na comunidade médica e a flor de damasco passou a ser saudada como “a flor da medicina tradicional chinesa”.

Para conhecer outras figuras históricas da antiga China, clique aqui

 
Matérias Relacionadas