Conexão com natureza permite encontro com saúde verdadeira

O que, fundamentalmente, permite que um organismo manifeste saúde? “Dormir bem, comer bem, praticar exercícios e cuidar da saúde”, é o que muitos poderiam responder. Ou seja, as pessoas sabem que respeitando a ordem e as necessidades de seu corpo, ele se mantém saudável.

Porém, de onde vem esta ordem natural de funcionamento de um organismo que se manifesta como saúde? Quem a dirige? Quem lhe dá parâmetros? E, como um corpo humano, extremamente complexo, pode se auto manter de forma tão perfeita e inteligente?

Os antigos chineses diriam que esta coerência e inteligência manifestada por um organismo vêm de sua integração com a Natureza da Criação, com o Tao (O caminho, natural e integrado, da Existência). As funções do organismo manifestam-se de acordo com a ordem natural da Existência.

Poderíamos dizer que nosso corpo é um pequeno organismo, vivendo dentro de um grande organismo, e só pode ser saudável se funcionar de acordo com o corpo no qual vive. De fato, as leis biológicas e físicas são aquelas das quais todos participamos e que regem essencialmente nossas vidas.

A perda dessa ordem, dessa sincronia, desse estado integrado com a Natureza inteligente e fundamental da Existência leva à desordem, à perda da coerência existencial e ao adoecimento físico e/ou psicológico.

Na verdade, hoje em dia, nós, seres humanos, perdemos a integração e a sincronia com esse estado básico fundamental da Existência. O meio ambiente é usurpado, alterado e destruído segundo nossas vontades e ambições. O meio interno – nosso próprio organismo – é violentado devido à introdução de alimentos adulterados e substâncias artificiais, assim como pelo uso de drogas e o abuso dos nossos limites orgânicos. Isto significa que o que dirige a nossa manifestação no mundo não é mais a coerência com a ordem natural da Existência, o senso de desenvolvimento a partir do Todo, mas sim os desejos pessoais, formulados pelos pensamentos e pela mente egoísta. É por isso que as doenças degenerativas têm avançado tanto e, da mesma forma, tem surgido cada vez mais doenças incompreensíveis e complexas, devido às profundas alterações e degenerações nos nossos núcleos orgânicos mais essenciais.

Não são as vacinas, a manipulação genética, os incríveis medicamentos e tratamentos de última geração que conseguirão restabelecer a saúde humana. Sem retornar ao verdadeiro eu, ao verdadeiro comportamento e consciência de um ser humano – que se baseia essencialmente em todas as virtudes e qualidades humanas – e à sua consequente reintegração com o princípio fundamental da Existência, os homens não recuperarão a sanidade. O homem são é, essencialmente, um homem virtuoso.

Alberto Giovanni Fiaschitello é terapeuta naturalista e cientista social

 
Matérias Relacionadas