Condado de Virginia aprova resolução que condena a extração forçada de órgãos na China

Por Eva Fu e Frank Fang

Um condado da Virgínia aprovou por unanimidade uma resolução em 27 de janeiro condenando a extração forçada de órgãos de prisioneiros de consciência na China, especialmente os praticantes do grupo espiritual Falun Gong .

Embora “tenha havido pouca cobertura da mídia sobre esse assunto”, dezenas de residentes do condado de Frederick, no estado, manifestaram sua preocupação, de acordo com a resolução.

“Acho que é útil para todos os membros da comunidade do condado de Frederick saber o que significa fazer negócios desse tipo com a China”, disse o supervisor do distrito de Shawnee, David D. Stegmaier, antes que a resolução fosse aprovada.

Os praticantes do Falun Gong têm sido alvo de perseguição por Pequim desde 1999. De acordo com o Centro de Informações do Falun Dafa , milhões de pessoas foram detidas em prisões, campos de trabalho e outras instalações na China, e centenas de milhares foram torturadas. Enquanto eram encarcerados. Nos últimos anos, surgiram acusações de extração forçada de órgãos de praticantes do Falun Gong.

Em um relatório de junho de 2019, um tribunal popular com sede em Londres concluiu que a extração de órgãos continuou por anos na China “em uma escala significativa”. A principal fonte de órgãos vem dos praticantes do Falun Gong, uma prática espiritual também conhecida como Falun Dafa, embora outros grupos minoritários, como uigures, budistas tibetanos e cristãos clandestinos também tenham sofrido abusos, de acordo com o relatório.

A resolução, apresentada pelo Supervisor de Back Creek Shawn L. Graber, tem como objetivo garantir que os residentes do condado sejam “totalmente informados sobre a origem dos órgãos na China antes de tomarem a decisão de se envolver no turismo de órgãos na China”. Para que não se tornem “involuntariamente cúmplice da remoção forçada de órgãos patrocinados pelo Estado”, afirma a resolução.

“Condenamos veementemente a extração de órgãos ilegal e imoral realizada sob a direção e proteção do governo da República Popular da China”, acrescenta a resolução. Cópias da resolução serão entregues ao representante do condado na Assembleia Geral da Virgínia e à delegação da Virgínia no Congresso dos Estados Unidos.

Cerca de 220 residentes do condado de Frederick assinaram uma petição em apoio à resolução.

Durante anos, a China foi um dos principais destinos do turismo de transplante.

Pequim promoveu a ideia de que os órgãos vêm de doações voluntárias em jornais americanos, mas análises independentes das estatísticas oficiais de transplantes da China por pesquisadores internacionais refutaram as afirmações do regime.

Nos últimos anos, os praticantes do Falun Gong tentaram aumentar a conscientização sobre a extração forçada de órgãos na China, distribuindo brochuras informativas e coletando assinaturas para uma petição.

Stegmaier, ao apresentar a resolução ao conselho, disse que deseja “reconhecer os membros do Falun Gong por sua coragem e persistência em trazer esta farsa ao mundo”.

Vários praticantes do Falun Gong que vivem no condado de Fairfax, onde uma moção semelhante foi aprovada em julho de 2019, também falaram na reunião do conselho antes da votação.

O praticante do Falun Gong Alex Wang disse que a resolução foi “muito oportuna” e necessária. A extração de órgãos, disse ele, é “um dos métodos mais notórios que o Partido Comunista Chinês usa em sua perseguição religiosa maciça e contínua”.

“A extração de órgãos de praticantes do Falun Gong abriu um precedente na China; se não for contestado, pode ser usado contra outros grupos, como os uigures em Xinjiang … e custar mais vidas inocentes “, disse Wang.

Tiny Tang, também praticante local do Falun Gong, agradeceu ao condado de Frederick por “dar este passo para salvar vidas e apoiar os direitos humanos”. Ele disse que sabia de um residente que recebeu uma oferta de transplante de rim por US$ 50.000 da China, mas acabou recusando porque “achar um órgão compatível em tão pouco tempo era suspeito”.

“Sua resolução ajudará a reduzir esse tipo de atividade no mercado negro em nosso município”, disse ele.

Autoridades da Virgínia falaram sobre o problema da extração de órgãos na China.

Em 12 de janeiro, o Conselho de Supervisores do Condado de Shenandoah, na Virgínia, também aprovou uma resolução sobre a extração de órgãos para ajudar a parar de contribuir para o turismo de transplante de órgãos na China. Em julho de 2020, 49 senadores e delegados do estado da Virgínia comemoraram o 21º aniversário da perseguição ao Falun Gong pedindo o fim da extração forçada de órgãos na China.

Siga Eva no Twitter: @EvaSailEast
Siga Frank no Twitter: @HwaiDer 

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas