Como controlar o próprio destino? Biotecnologista encontra resposta para perguntas fundamentais

"Eu cheguei ao fundo do poço, ouvi e vi a miséria com meus próprios olhos, o que me fez voltar àqueles anos em que continuava procurando a verdade"

Recentemente, o Epoch Times teve a oportunidade de entrevistar Dao Huy Phong, um bem-sucedido homem de meia-idade que por acaso tem um doutorado em Biotecnologia na França. Ele atualmente trabalha em uma empresa multinacional no Vietnã como diretor executivo do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento. Nesta entrevista, Phong fez a gentileza de compartilhar conosco sua jornada para a iluminação e como ele chegou a entender o significado da vida.

Epoch Times: Boa noite, Sr. Dao, é uma honra conhecê-lo. No intuito de iniciar esta entrevista, você poderia gentilmente compartilhar sua motivação para o caminho da iluminação espiritual? Explicando melhor, alguns dizem que as pessoas só procuram ajuda de Deus quando estão desesperadas, mas você parece ter tudo. Você tem sucesso em sua carreira e tem uma família tão bonita.

Não tenho certeza se há uma conexão predestinada, mas desde tenra idade sempre me perguntei qual o significado da vida. Não consigo me lembrar de exatamente quando a semente do pensamento brotou, mas posso me lembrar de estar deitado em uma cama de madeira e ouvir o som da natureza. De repente me questionei: se a morte é o fim, a pessoa desaparecerá para sempre depois que ela se for? Se é verdade, então esta vida é certamente horrível!”

No intuito de encontrar uma resposta, eu desenvolvi o gosto pela leitura desde a escola primária. Eu li a coleção de livros do meu pai, peguei livros do meu tio emprestados (ele era professor e possuía uma tonelada de livros) e até li os livros do meu irmão… Eu estava bastante interessado em horóscopo, livros esotéricos de adivinhação… Embora eles não me fornecessem uma resposta adequada, eu continuei lendo-os até o final do ano na faculdade.

O Dr. Dao Huy Phong visitou e trabalhou em um centro de pesquisa na França (DKN.tv)
Dr. Dao Huy Phong visita centro de pesquisa na França (DKN.tv)

Depois disso, me concentrei em meu mestrado e continuei no programa de doutorado. Eu passei a maior parte do tempo trabalhando no laboratório e pesquisando. Naqueles anos, o desejo de procurar uma resposta realmente não importava. Eu enfrentei um caminho tortuoso, escalei montanhas íngremes e cruzei florestas infinitas para ter sucesso. Nesse meio tempo, cheguei ao fundo do poço, ouvi e vi a miséria com meus próprios olhos, o que me fez voltar àqueles anos em que continuei procurando a verdade.

Eu novamente me questionei sobre o que eu sabia. “Como nós, humanos, definimos o sucesso? Existe algum limite para a nossa ambição e desejo? Alguns lutam para ter sucesso e nunca são recompensados, enquanto outros chegam até o topo sem mover um dedo. O que é o destino? E se ele for real, como se pode virar o jogo? Como conseguir controlar seu próprio destino?”

Eu nunca reclamei de minhas conquistas na carreira ou negligenciei a felicidade que encontrei em casa, mas ainda precisava de uma resposta… E eu a encontrei em minha prática.

Epoch Times: Então, você tem certeza de que não busca a salvação espiritual porque está desesperado?

Eu acredito que este é um equívoco sério dos praticantes. É verdade que alguns chegam às religiões para libertar-se da miséria ou porque não encontram mais satisfação em suas conquistas sociais. Essas pessoas podem se perguntar qual é o significado da vida e como podem melhorá-la. Dependendo das sementes originadas que florescem em diferentes ramos da iluminação espiritual. Pode parecer o mesmo a partir do exterior, mas é mais do que isso… Alguns nem sequer passam por dificuldades. Eles chegam à prática da religião puramente para buscar uma elevação da alma.

Há dois mil anos atrás, havia dois professores de prestígio: Lao Tse do taoísmo e Buda Shakyamuni do budismo. Eles testemunharam os sofrimentos dos humanos, como estávamos presos no ciclo do Nascimento — Envelhecimento — Doença — Morte e como estávamos cegos pela fama, fortuna e afeição. Portanto, eles encontraram uma prática que poderia trazer salvação à humanidade e nos levar à felicidade.

Dr. Dao Huy Phong palestrando em um congresso de nutrição de saúde pública (DKN.tv)
Dr. Dao Huy Phong palestra em congresso de nutrição e saúde pública (DKN.tv)

Alguns, por desapontamento, chegam aos templos para encontrar a paz, mas não é tão comum. Mesmo a prática antiga em si não pertence apenas àqueles que estão desesperados. Isso requer que tenhamos um coração puro e com grande determinação. O taoísmo costuma dizer: “o Mestre procura seus discípulos”, mas na verdade ele é seletivo. Leva-se anos e anos de prática para que alguém possa atingir a iluminação. No budismo, eles oferecem um caminho para libertar o humano do sofrimento, independente do gênero, carreira ou conhecimento. No entanto, ser iluminado pelo Fa requer mais do que apenas ser “desesperado” ou “necessitado de ajuda”.

O Falun Gong, a prática que eu segui, pertence ao budismo. Requer que você seja gentil e aplique estritamente os princípios da Verdade — Compaixão — Tolerância, não importa onde você esteja. Para fazer isso, você não pode se dar ao luxo de ficar desesperado. Talvez seja a razão pela qual o Falun Gong atrai os jovens e a elite.

Epoch Times: Você provavelmente é um homem ocupado. Como você gerencia seu tempo para praticar?

As palestras do Falun Gong ajudam os praticantes a entender o que realmente importa na vida, o que lhes permite identificar e fazer um julgamento crítico com precisão. Digamos que seria mais fácil para um aluno do segundo ano resolver um problema de matemática de um aluno da quinta série. Se você for iluminado, consumirá menos tempo para lidar com as circunstâncias diárias.

Dr. Dao Huy Phong durante uma visita a trabalho em um centro de pesquisa na França (DKN.tv)
Dr. Dao Huy Phong durante visita a um centro de pesquisa na França (DKN.tv)

Talvez os praticantes sejam as pessoas mais felizes. Eles veem além do ciclo da vida e sabem o que podem precisar. Eles não focam em situações fora de alcance, mas em seus objetivos e em desistir do desejo desnecessário. A vida parece estar mais em paz, graças a isso.

Além disso, os 5 exercícios do Falun Gong podem trazer paz à sua alma e melhorar o seu bem-estar. Isso significa muito hoje em dia, já que estamos vivendo em tempos de poluição, comida envenenada e trabalho estressante… Mais cedo ou mais tarde, as pessoas ficarão doentes. Hipertensão, diabetes, infertilidade, câncer… que são incuráveis. Eu vi pessoas sofrendo de doenças aos 30 anos, e o Falun Gong as curou de uma maneira que elas não poderiam imaginar. Eu mesmo costumava ter sinusite e osteoartrite que me fizeram sofrer por anos. Agora estou saudável e sem nenhuma necessidade de medicação.

As pessoas frequentemente se preocupam com dinheiro e doença. Estar livre dessas preocupações é estar livre do sofrimento. É por isso que eu disse: “os praticantes são as pessoas mais felizes!”

Epoch Times: Você não vai a nenhum templo para praticar. Isso não faz nenhum sentido.

Depende de qual prática você escolhe seguir. Nos tempos antigos, as pessoas iam para as montanhas ou templos para se isolar da sociedade. Elas estavam com medo de que não pudessem encontrar a paz estando entre as pessoas, porque assim, nenhuma conquista era obtida.

No Falun Gong, o objetivo é treinar-se para que você abra seu coração para entender o valor da Verdade — Compaixão — Tolerância e agir de acordo com esses princípios. Os praticantes do Falun Gong veem a sociedade como seus templos, eles podem praticar em qualquer lugar que quiserem. Vivem entre a competição pessoal e o sofrimento humano… mas ainda permanecem bons. É difícil se retificar em meio ao caos, mas quando você consegue você se torna forte e persistente.

Moralidade é algo preocupante nos dias de hoje. As coisas ficam complicadas quando a moralidade diminui e as pessoas deixam de acreditar umas nas outras. É por isso que precisamos de controle, supervisão, exame e detecção… e encontrar várias maneiras de lidar com isso. Vamos imaginar, se todos nós considerarmos a moralidade como o núcleo de nossas ações, valorizarmos a Verdade — Compaixão – Tolerância, evitarmos a injustiça, a vida será muito mais simples. Minha esposa e eu, por exemplo, não controlamos mais um ao outro (risos), porque sabemos com certeza que não vamos agir contra nossos valores…

É quase inevitável se corromper nesta sociedade. Existem tentações em todos os lugares. Aqueles que provaram a doçura da realização e da prosperidade provavelmente cairão. As tentações podem atacar qualquer um e certamente não vão deixá-lo em paz só porque você é jovem. Há um senso comum de que você tem o direito de se deleitar com sua fortuna em troca de seu trabalho árduo, no entanto isso poderá violar os padrões de moralidade e trazer miséria a outras pessoas. Eu realmente não consigo imaginar como eu iria acabar sem o Falun Gong.

Epoch Times: O Falun Gong ensina moralidade, carma e deuses, enquanto você é uma pessoa da ciência e dos fatos. Existe alguma contradição nisso?

Aparentemente não há.

A contradição da ciência e da crença não existe no Ocidente. No passado, cientistas famosos conseguiam harmonizar esses fatores: eles praticavam suas religiões enquanto realizavam trabalhos científicos. Não vamos esquecer Newton, um homem que foi elogiado e que ficou famoso por suas descobertas. No final, antes de sua morte, ele foi humilde o suficiente para dizer: “Meu trabalho, em comparação com a criação de Deus, não é nada além de um grão de areia no deserto. A verdade do universo é tão grande quanto o mar, não é algo que possamos explorar integralmente.”

No Oriente, a contradição também não existia. Para eles, havia apenas a perspectiva da vida e a visão do mundo (cosmovisão). Os chineses inventaram a técnica para fazer papel no ano 105, pólvora no ano 1000 e bússola no ano 1100… Não seriam estas descobertas científicas? No entanto, eles não conheciam o conceito de contradição entre ciência e crença. Eles tinham fé em Deus e viveram em harmonia por milhares de anos…

Nos últimos 100 anos, quando o ateísmo começou a invadir o Oriente, só então as pessoas começaram a fazer distinção entre ciência e crença. Eles tomaram a ciência como uma desculpa para reprimir sua crença em Deus. Para mim, parece que eles provocaram essa contradição, pois anteriormente, isso nunca havia acontecido.

Epoch Times: Você pode resumir o que você ganhou com o Falun Gong?

Eu posso dizer que ganhei muito. Eu sou saudável, tenho um belo lar onde ninguém discute ou duvida dos outros porque aprendemos a nos controlar e a reconhecer os padrões de moralidade. Além disso, estou sempre em paz e feliz. Eu tenho uma mente aberta e aprendi o verdadeiro propósito da vida…

Epoch Times: Obrigado pelo seu tempo. Eu acho que as pessoas vão se interessar pelos livros do Falun Gong depois de ler esta entrevista. Que você possa alcançar a grandeza em seu caminho espiritual.
Nota do editor:

O Falun Dafa é uma prática de cultivo da mente e do corpo que ensina a Verdade, a Compaixão e a Tolerância como uma forma de melhorar a saúde e o caráter moral e alcançar a sabedoria espiritual.

Para mais informações sobre a prática, visite FalunDafa.org. Todos os livros, música de exercícios, recursos e instruções estão disponíveis gratuitamente.

 
Matérias Relacionadas