Começa construção do maior radiotelescópio no Canadá

Cientistas esperam descobrir por que o universo está se expandindo tão rápido
Local do novo radiotelescópio CHIME em Penticton, BC, Canadá. Quando completado, telescópio terá uma área equivalente a seis pistas de hóquei e permitirá que cientistas façam amplas pesquisas sobre o universo (Gary Hinshaw, UBC)

A construção do maior radiotelescópio começou no Canadá, o primeiro do tipo a ser construído no país em mais de 30 anos.

O telescópio de pesquisa de 11 milhões dólares, conhecido como ‘Canadian Hydrogen Intensity-Mapping Experiment’ (CHIME), está sendo construído no ‘Dominion Radio Astrophysical Observatory’ (DRAO) em Penticton, BC, Canadá.

Depois de concluído, o telescópio será maior do que seis pistas de hóquei da NHL e “ouvirá” as ondas sonoras cósmicas para ajudar os cientistas a entenderem por que o universo tem se expandido tão rapidamente nos últimos anos.

“É uma maneira de baixo custo de pesquisar grandes volumes do universo”, diz Kris Sigurdson, um dos principais investigadores.

“O objetivo é fazer um mapa tridimensional do universo e queremos usar isso para medir o quão rápido o universo tem se expandido ao longo de sua história.”

O telescópio terá 100 metros por 100 metros de área de detecção e será preenchido com 2.560 receptores de baixo ruído. Construído com componentes adaptados da indústria de telefonia celular, o telescópio fará a varredura de metade do céu todos os dias e mapeará 25% do universo observável em cinco anos.

Sinais coletados pelo telescópio serão registrados digitalmente quase um bilhão de vezes por segundo e então processados para sintetizar uma imagem do céu.

“O telescópio CHIME será o instrumento mais sensível do mundo para este tipo de pesquisa e o DRAO é um dos melhores locais do mundo para a pesquisa”, diz Gary Hinshaw, um astrofísico da Universidade da Colúmbia Britânica (UBC), no Canadá, e um dos investigadores do projeto.

Concepção artística do telescópio CHIME mostrado em escala com um ser humano adulto (lado inferior esquerdo) (CHIME)

A expansão do universo foi descoberta pelo astrônomo Edwin Hubble em 1920. No final dos anos 1990, os astrônomos descobriram que o Universo não só estava continuamente se expandindo, mas a um ritmo cada vez mais rápido. Até hoje, os cientistas e astrônomos têm sido incapazes de explicar o motivo.

“A taxa de expansão está aumentando e não sabemos por que ela está aumentando”, diz Sigurdson.

“Esse é um dos objetivos deste telescópio, tentar determinar o que é responsável por essa aceleração da taxa de expansão do universo.”

O projeto é financiado em parte por um investimento de 4,6 milhões de dólares da Fundação Canadense para Inovação e inclui cientistas da UBC, da Universidade McGill, da Universidade de Toronto e do DRAO.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas