Coma as sementes: germes encontrados dentro das maçãs podem ser bons para você

Por Wire Service Content

Maçãs transbordam com bactérias – cerca de 100 milhões de bactérias, muitas das quais são saudáveis. Os aficionados por maçãs, que engolem o núcleo, não apenas obtêm fibras extra, flavonóides e sabor, mas também ingerem cerca de 10 vezes mais bactérias do que as pessoas que descartam as partes mais ásperas no centro, segundo uma nova pesquisa.

E para aqueles que esperam “manter o médico longe”, vá de orgânico, sugere o novo estudo, publicado em Frontiers in Microbiology. As variedades orgânicas transportam uma comunidade de germes mais diversa do que a convencional e, portanto, são provavelmente mais saudáveis para nosso consumo.

Maçãs são celebridades entre as frutas, com mais pessoas comendo-as no mundo – 83 milhões foram cultivadas somente em 2018 – do que qualquer outra fruta, dizem os cientistas da Universidade de Tecnologia de Graz que compararam maçãs convencionais compradas com produtos frescos do mesmo tamanho.

Apples
Maçãs (1195798/PixaBay)

Para cada fruta, eles analisaram as bactérias encontradas no caule, na casca, na carne, nas sementes e no cálice – a parte rudimentar no fundo onde a flor costumava estar.

No geral, tanto as maçãs orgânicas quanto as convencionais receberam um número similar de bactérias, com a maioria dos 100 milhões de germes escondidos nas sementes, dizem os pesquisadores. Descarte o núcleo, então, e uma maçã contém apenas 10 milhões de espécies, a maioria contida dentro da polpa.

 
Matérias Relacionadas