Com 415 novos óbitos, Itália ultrapassa marca de 26 mil mortes por Covid-19

Por EFE

Roma, 25 abr – A Itália chegou a 26.384 mortes por Covid-19, após os 415 novos óbitos registrados nas últimas 24 horas, seu menor número desde o dia 17 de março, de acordo com informações divulgadas neste sábado pelas autoridades locais.

O número atual de pacientes é de 105.847 pessoas, o que significa que há menos 680 casos positivos no país, segundo a Defesa Civil italiana.

Nas últimas 24 horas foram registrados 2.357 novos casos do novo coronavírus, o número mais baixo desde 21 de abril, reforçando a ideia de que a Itália continua controlando a curva de transmissão do vírus.

Além disso, mais 2.622 pacientes tiveram alta e o número de internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) diminuiu, com 71 a menos do que ontem.

A boa notícia coincidiu com o 75º aniversário da libertação do fascismo em 1945, uma data onde hoje os italianos comemoraram confinados em suas casas, por conta das restrições de mobilidade impostas pelo governo para impedir a pandemia.

O confinamento não impediu que muitos comemorassem o feriado nacional de suas varandas e janelas, onde saíram com bandeiras italianas para cantar o tradicional hino partidário ‘Bella Ciao’, um gesto com o qual eles queriam demonstrar união.

Esta é uma data histórica, pois todos os anos o país lembra de como se levantou em 1945 contra as tropas nazistas, assumiu o controle das cidades do norte e se libertou da repressão alemã.

O governo italiano está finalizando o plano de reabertura do país, a partir de 4 de maio, após quase dois meses de confinamento.

O comissário extraordinário designado para a emergência, Domenico Arcuri, disse hoje que testes sorológicos serão realizados em uma amostra de 150 mil pessoas em todo o país para verificar quantos desenvolveram anticorpos para a Covid-19.

 
Matérias Relacionadas