Cirurgia de mudança de sexo é abuso infantil, diz comissário do Texas

Por Allan Stein

O governador do Texas, Greg Abbott, anunciou na quarta-feira que recebeu uma carta do Departamento de Família e Serviços de Proteção do estado determinando que a mutilação genital de uma criança por meio de cirurgia de mudança de sexo constitui abuso infantil.

A Abbott instruiu o DFPS a emitir uma opinião sobre o assunto na semana passada, e o comissário de departamento Jaime Masters respondeu com suas conclusões.

“A mutilação genital de uma criança por meio de cirurgia de redesignação é abuso infantil”, escreveu Masters. “Este procedimento cirúrgico altera fisicamente a genitália de uma criança para fins não médicos, potencialmente infligindo danos irreversíveis ao corpo da criança”, escreveu ele.

“Geralmente, as crianças sob os cuidados e custódia dos pais não têm capacidade legal para consentir com o tratamento cirúrgico, o que as torna mais vulneráveis”.

Na carta, Masters disse que as alegações envolvendo a mutilação genital de uma criança serão investigadas imediatamente.

Deixar de denunciar o abuso é uma contravenção de classe e é punível com até um ano de prisão, multa de $ 4.000 ou ambos.

Hoje, a população transgênero do Texas é a segunda maior dos Estados Unidos, com 125.350 adultos (0,66% da população) identificando-se como transgênero. A Califórnia ocupa o primeiro lugar, com 218.400 residentes transgêneros.

Atualmente, estima-se que haja 1,4 milhão de transgêneros nos Estados Unidos, de acordo com um estudo do Williams Institute, um grupo de especialistas em direito da UCLA.

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

 
Matérias Relacionadas