Cinismo Made in China: Regime comunista chinês denuncia EUA por abuso do conceito de segurança nacional

Por EFE

Pequim, 1 set – O regime chinês denunciou nesta terça-feira os Estados Unidos de estarem “abusando do conceito de segurança nacional”, para aplicar vetos a mais companhias tecnológicas e aplicativos móveis do país asiático, após os casos da Huawei, TikTok e WeChat.

O descontentamento foi apresentado pela porta-voz chefe do Ministério de Relações Exteriores, Hua Chunying, que concedeu entrevista coletiva. A representante da Chancelaria garantiu ter esperanças de que o governo americano reconsidere a posição adotada.

“As empresas chinesas sempre cumprem com as leis, inclusive as dos Estados Unidos”, disse.

“A China se opõe aos Estados Unidos abusarem do poder nacional, para esmagar os negócios chineses. Isso vai contra os princípios dos mercados e as regras do comércio internacional”, completou Chunying.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores lamentou que o governo de Donald Trump mantenha o país asiático, constantemente na mira.

“Todos os dias estão jogando sujo. Mentem, buscam bodes expiatórios, se dedicam a prejudicar e atacar a China. É muito triste”, disparou Chunying.

As declarações da representante da Chancelaria chegam um dia após o assessor comercial de Trump e diretor do Escritório de Política Comercial e de Indústria dos EUA, Peter Navarro, anunciar que mais aplicativos do país asiáticos serão vetados no futuro.

No início de agosto, o presidente americano assinou ordens executivas para proibir, alegando motivos de risco para a segurança nacional, qualquer transação com a rede social TikTok e com o aplicativo de mensagens WeChat, conhecido como “WhatsApp chinês”, assim como as respectivas desenvolvedoras, ByteDance e Tencent.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas