China tenta dominar o Mundo, mas nem produz leite em pó de confiança

Há muito esbravejar na China nos dias de hoje sobre se tornar a potência dominante no mundo. Eu só quero saber se a China pode ultrapassar a Nova Zelândia.

Certas pessoas desonestas grasnam como a China num curto espaço de tempo teria ultrapassado o processo de desenvolvimento que levou centenas de anos para percorrer no Ocidente. E que dentro de alguns tantos anos, a China inclusive superará os Estados Unidos, dizem essas pessoas.

Embora este ponto de vista seja ridículo, ele parece patriótico, e assim muitas pessoas acreditam nisso, como aqueles que sofrem de uma doença incurável tendem a acreditar em mentiras de charlatões. Na verdade, quando se pensa nisso com cuidado e objetividade, o que significa dizer que num tempo muito curto a China concluiu o processo que levou séculos para o Ocidente completar?

O Ocidente foi o pioneiro, e a China só anda ou corre na estrada que o Ocidente estabeleceu. Como a China pode querer se comparar neste caso? Embora tenhamos [o autor do artigo é chinês] produzido aviões e automóveis num período muito curto de tempo, usamos projetos e ideias dos outros, e sempre copiamos dos outros. Como poderíamos descaradamente dizer que a China fez progressos muito mais rápido do que o Ocidente?

Além disso, sempre dizemos que a China superará os Estados Unidos em poucos anos e se tornará o poder hegemônico do mundo. O slogan da era Mao foi: “Podemos alcançar e ultrapassar os Estados Unidos e o Reino Unido em três a cinco anos.” Seis décadas depois, será que nós realmente queremos repetir esse slogan sucessivamente?

Leite para uma neta

Uma história sobre leite em pó ajuda a expor o problema. Eu tenho um amigo que também é um conterrâneo da Mongólia Interior, no Noroeste da China. Nós nos mudamos para Guangzhou em períodos distintos. Ele é pouco mais velho do que eu, e agora ele tem uma neta.

Vários anos atrás, eu o vi carregando sua neta para visitar seus parentes em nossa cidade natal. Sua neta ainda estava na fase de aleitamento. Eu lhe perguntei quando ele voltaria para Guangzhou. Ele disse que precisava voltar imediatamente.

Naquela época, estávamos de férias e ainda havia um longo tempo antes que o trabalho recomeçasse. Eu lhe perguntei por que ele estava com tanta pressa e ele disse que era porque tinha ficado quase sem estoque de leite em pó para a neta.

Eu pensei comigo mesmo que nossa cidade na Mongólia Interior é a base de produção de leite em pó na China. Além disso, quase todas as marcas chinesas de leite podem ser facilmente encontradas no município onde vivemos.

Eu lhe perguntei por que ele estava indo tão longe como Guangzhou apenas para comprar leite em pó, e sua resposta realmente me chocou. Ele disse que ninguém mais se atreve a usar leite em pó doméstico. Naquele tempo, eu pensei que ele estava exagerando. A situação não poderia ser tão ruim quanto ele relatou.

Depois de voltar para Guangzhou, quando comentei isso com outros amigos, quase todos os meus amigos disseram que meu conterrâneo ‘exagerado’ é que era normal, e que eu era o único anormal. Quase nenhum dos meus amigos que tem filhos alimenta seus filhos com leite em pó doméstico chinês.

Pânico nas compras

Recentemente, a esposa de um de meus colegas mais jovens estava grávida. Hoje, a gravidez não é uma coisa fácil. Ao ouvir a boa notícia, nós, como colegas, estávamos todos felizes por ele e o felicitamos. Mas você sabe com o que este colega mais jovem tem estado ocupado? Ele tem tentado comprar leite em pó estrangeiro pela internet de qualquer maneira possível.

Você não acha que é muito estranho que alguém que vive numa grande metrópole como Guangzhou tente comprar leite em pó estrangeiro online? Nos últimos anos, quando indo ao estrangeiro, ou mesmo para Hong Kong, meus colegas e amigos sempre trazem leite em pó consigo na volta.

Devido ao pânico chinês na compra desse produto, Hong Kong, Reino Unido e Nova Zelândia estabeleceram limites sobre as compras de leite em pó realizadas por chineses. Hong Kong inclusive aprovou uma nova lei sobre isso.

Numa sociedade comercial, empresários geralmente ficam preocupados quando não há ninguém ou poucas pessoas comprando seus produtos, mas por causa do pânico chinês agora o mundo passou a se preocupar com clientes que compram demasiado. Você acha que isso é engraçado ou triste?

O que isso nos diz? Isso mostra que um grande país como a China, um país que se proclama superior, não pode sequer produzir uma lata de leite em pó de qualidade.

Veneno escondido

Mais importante ainda, o leite em pó não é uma questão trivial. Visto de forma holística, isso é uma questão que afeta a sobrevivência de todos os chineses.

Do ponto de vista da tecnologia, as técnicas para produzir leite em pó são muito básicas. Uma pequena oficina perto de minha casa pode fazê-lo. A China pode fazer o Shenzhou VI e o Shenzhou VII voar ao espaço. Podemos enviar uma sonda espacial à Lua, mas produzir uma lata de leite que seja de confiança pode ser difícil para a China.

Por que isso? Porque produzir leite em escala industrial é uma operação grande e sistemática que exige forte garantia de qualidade.

Isso não é algo que os fabricantes de leite como Yili ou Mengniu podem conseguir com um pouco de esforço. Com o atual sistema de gestão chinês ou mecanismo de supervisão, é muito difícil garantir que as coisas não prossigam mal no processo.

Por exemplo, mesmo se o vendedor de leite não misturar aditivos ou adicionar uma substância nociva como melamina, seria seguro então? Não exatamente. Os campos nos quais as vacas pastoreiam podem estar poluídos, e o solo e a grama podem conter substâncias nocivas. Quando as vacas comem essa grama, o leite que produzem estaria contaminado. [De fato, metais pesados como cádmio e chumbo abundam e contaminam a maior parte do solo fértil da China hodiernamente, e essas substâncias se acumulam progressivamente no organismo quanto mais alto na cadeira alimentar.]

Nestas condições, como você pode dizer que produtores nacionais chineses de leite como Yili e Mengniu podem produzir o mesmo nível de leite que a Nova Zelândia ou a Austrália?

Na realidade, não é apenas o gramado na Mongólia Interior que está poluído. Comparativamente, a poluição na Mongólia Interior é muito mais leve do que em outras partes da China. A poluição em Guangdong é muito mais grave. O solo inteiro lá contém ácido e outras substâncias nocivas para o corpo humano.

Nestas condições, fertilizantes e outros aditivos usados, [além de mais de 70% dos resíduos industriais que são despejados diretamente sem tratamento nos solos e fontes de água na China], estão envenenando os cidadãos impotentes. Mesmo que tudo isso não fosse contabilizado, mas o solo e as culturas vegetais estivessem envenenados, como podem as pessoas comuns evitar comer alimentos contaminados?

Segundo rumores, o Estado chinês realizou um projeto de pesquisa detalhado em grande escala sobre a poluição na China continental – um censo minuciosíssimo. Posteriormente, os resultados da pesquisa se tornaram segredo de Estado, irremediavelmente proibidos de serem revelados ao público.

Se as áreas estão poluídas, isso não deveria ser dito às pessoas de modo que os cidadãos possam tomar medidas preventivas? Mas esta informação é hoje considerada um segredo de Estado.

Nesta situação, a China não pode sequer fazer uma lata de leite em pó confiável e não pode gerir sua própria poluição. Todos no país estão praticamente cometendo suicídio lento. Num país desses, como se pode falar sobre dominar o mundo?

Esta matéria foi originalmente publicada pelo Secret China

 
Matérias Relacionadas