China tem como alvo a vulnerabilidade de terras raras da América

Terras raras são 17 metais necessários na fabricação de aviões, computadores, telefones celulares, sistemas de geração e transmissão de eletricidade e eletrônica avançada.

Por Emel Akan

WASHINGTON – A China está tentando restringir a exportação de minerais de terras raras para os Estados Unidos, o que pode se tornar uma nova fonte de atrito entre os dois países.

Em janeiro, o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China propôs controles preliminares sobre a produção e exportação de minerais de terras raras e forneceu 30 dias para comentários públicos.

Durante o período de comentários, os executivos da indústria foram solicitados a avaliar como as empresas americanas e europeias poderiam ser afetadas se Pequim decidisse cortar as exportações de terras raras durante uma disputa bilateral, informou o Financial Times, citando pessoas envolvidas nas discussões.

“O governo quer saber se os EUA podem ter problemas para fabricar caças F-35 se a China proibir as exportações”, disse um assessor do governo chinês ao Financial Times.

Os executivos da indústria também foram convidados a comentar sobre a rapidez com que os Estados Unidos poderiam obter terras raras de fornecedores alternativos ou aumentar sua capacidade de produção.

Terras raras são 17 metais necessários na fabricação de aviões, computadores, telefones celulares, sistemas de geração e transmissão de eletricidade e eletrônica avançada.

A China controla cerca de 80% do suprimento global de minerais de terras raras e vê seu domínio como uma alavanca que pode ser usada contra o Ocidente. Não está claro se a China pode realmente armar as exportações de terras raras, já que o tiro poderia sair pela culatra, forçando outros países a aumentar sua própria capacidade de produção.

O tempo para aumentar a capacidade de produção doméstica “poderia na verdade ser muito, muito curto” com mais apoio governamental e inovação da indústria, de acordo com Pini Althaus, CEO da  USA Rare Earth, uma empresa de mineração que está desenvolvendo o depósito de terras raras Round Top no Texas.

“O que está escrito está na parede há décadas e agora estamos vendo em primeira mão por que temos alertado que o domínio da China sobre a indústria de terras raras e minerais essenciais é uma preocupação geopolítica altamente volátil”, disse Althaus.

“Para conter o esforço do PCC de colocar um estrangulamento na defesa e em outros metais de alta tecnologia, os EUA e seus aliados devem continuar a investir neste espaço.”

O ex-presidente Donald Trump assinou no ano passado uma ordem executiva para expandir e fortalecer a mineração doméstica de terras raras e outros minerais essenciais.

“Os Estados Unidos agora importam 80 por cento de seus elementos de terras raras diretamente da China, com partes do restante indiretamente provenientes da China por meio de outros países”, afirmou Trump na ordem executiva. “Na década de 1980, os Estados Unidos produziram mais desses elementos do que qualquer outro país do mundo, mas a China usou práticas econômicas agressivas para inundar estrategicamente o mercado global de elementos de terras raras e deslocar seus concorrentes.”

No ano passado, um grupo bipartidário de legisladores da Câmara e do Senado também apresentou propostas destinadas a reduzir a dependência dos Estados Unidos da China, fornecendo incentivos fiscais para a indústria de terras raras.

“A pandemia global destacou nossa dependência da China para atender à nossa demanda por minerais essenciais que são usados ​​em produtos como carros elétricos e híbridos, computadores e equipamento militar”, disse o deputado Henry Cuellar (D-Texas) ao Epoch Times.

“É essencial para nossa segurança nacional e interesses econômicos que reduzamos a dependência de nossa nação da China para minerais de terras raras. Eu co-patrocinei a RARE Act para incentivar a produção nacional e desenvolver nossa própria cadeia de suprimentos consistente. Para permanecer um líder mundial em inovação tecnológica e militar, devemos agir. ”

A Casa Branca não respondeu imediatamente a um pedido do Epoch Times para comentar o assunto.

O presidente Joe Biden, durante sua campanha eleitoral, prometeu “acelerar a inovação na resiliência da cadeia de suprimentos” e abordar “questões como dependência de minerais de terras raras”.

Siga Emel no Twitter: @mlakan

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:
 
Matérias Relacionadas