Publicado em - Atualizado em 07/12/2017 às 0:08

China se prepara para um ataque nuclear da Coreia do Norte

Jornal da província fronteiriça apresenta instruções a seguir

O Hwasong-12, um foguete balístico estratégico de alcance intermediário norte-coreano, sai da plataforma de lançamento num local não revelado perto de Pyongyang, Coreia do Norte, em 29 de agosto de 2017 (AFP/KCNA via KNS)

Coreia do Norte, ataque nuclear - O Hwasong-12, um foguete balístico estratégico de alcance intermediário norte-coreano, sai da plataforma de lançamento num local não revelado perto de Pyongyang, Coreia do Norte, em 29 de agosto de 2017 (AFP/KCNA via KNS)

Se um ataque nuclear acontecer perto da província de Jilin, na China, que compartilha sua fronteira com a Coreia do Norte, os residentes agora saberão como se proteger, graças a um artigo de página inteira publicado no jornal estatal local, o Diário de Jilin, em 6 de dezembro.

O artigo, intitulado “Conhecimento geral sobre armas nucleares e como se proteger”, descreveu com grande detalhe as características das armas nucleares, como elas explodem, seus efeitos posteriores e como se abrigar e maximizar as chances de sobrevivência a um ataque.

Por exemplo, se alguém estiver situado em espaço aberto: esconda-se numa vala e cubra a pele exposta com roupas de cor clara ou se submerja num rio ou lago próximo, aconselha o artigo.

O artigo, que tinha várias ilustrações sobre como minimizar os efeitos da radiação, também foi acompanhado por duas outras matérias sobre itens de emergência para carregar consigo e ainda outra matéria intitulada “Traços comuns entre ataques aéreos em tempos de guerra e desastres naturais”.

Coreia do Norte, ataque nuclear - A artigo de primeira página do Diário de Jilin sobre como se estar preparado para um ataque nuclear (Captura de tela/Diário de Jilin)

A artigo de primeira página do Diário de Jilin sobre como se estar preparado para um ataque nuclear (Captura de tela/Diário de Jilin)

O artigo não nomeou a Coreia do Norte, o país vizinho de Jilin, que recentemente aumentou as tensões na região com uma série de testes nucleares.

Mas considerando que o local de teste nuclear da Coreia do Norte estaria a cerca de 76 quilômetros da fronteira com Jilin, prevenir-se provavelmente é uma boa ideia se as tensões se intensificarem ainda mais. A cidade de Tonghua, com 2,3 milhões de habitantes, fica a cerca de 200 quilômetros da fronteira norte-coreana.

A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram recentemente seu maior exercício aéreo conjunto na segunda-feira, 4 de dezembro, uma semana depois que a Coreia do Norte disse que ter testado seu míssil balístico intercontinental mais avançado em seu programa de armas.

Leia também:
Senador dos EUA pede evacuação de norte-americanos da Coreia do Sul
Japão se prepara para êxodo norte-coreano em caso de guerra

Os chineses estão claramente se preparando também. Depois que a mídia estrangeira começou a informar sobre o artigo do Diário de Jilin, as autoridades locais responderam com uma nova matéria publicada no Beijing News, uma publicação mais proeminente do que o Diário de Jilin.

O departamento editorial do Diário de Jilin disse que a informação no artigo foi fornecida pelo “Departamento de Defesa Antiaérea do Povo” da província de Jilin. Enquanto isso, o vice-diretor do departamento, Xu Yucheng, disse que o objetivo do artigo era “fortalecer a educação sobre a defesa nacional”.

Ele acrescentou que era apenas “conhecimento de senso comum” que os leitores deveriam possuir, e que o mundo exterior não deveria fazer muito caso sobre isso.

Contribuiu: Xu Jian

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016