China rouba tecnologia de semicondutores através de ex-empregados de fabricantes em Taiwan

Caso deixa em evidência a ambição da China de adquirir tecnologia por todos os meios necessários

Por Annie Wu, Epoch Times

Promotores de justiça de Taiwan apresentaram queixa contra ex-empregado do maior fabricante de chips do mundo, alegando que ele roubou tecnologia com a intenção de repassá-la a uma empresa estatal na China Continental.

O caso deixa em evidência a ambição da China de adquirir tecnologia de semicondutores por todos os meios necessários. Os chips são essenciais para a fabricação da maioria dos dispositivos eletrônicos; o regime chinês foi deixado para trás em seus próprios avanços tecnológicos e depende em grande parte de chips importados do exterior. Quando o governo dos Estados Unidos anunciou recentemente que vai proibir as empresas norte-americanas de fornecerem peças tecnológicas para o principal fabricante chinês de smartphones, a ZTE, a dependência da empresa dos chips norte-americanos foi exposta.

Enquanto isso, o regime chinês ordenou fortemente que as empresas chinesas invistam ou adquiram empresas estrangeiras de semicondutores a fim de obter a inovação tecnológica necessária para seus próprios interesses nacionais.

Fotógrafo registra imagem do logotipo da Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC) durante reunião administrativa em Taipei, em 26 de abril de 2007 (Sam Yeh/AFP/Getty Images)
Fotógrafo registra imagem do logotipo da Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC) durante reunião administrativa em Taipei, em 26 de abril de 2007 (Sam Yeh/AFP/Getty Images)

O fenômeno das empresas chinesas que atraem talentos da área tecnológica de Taiwan é uma das principais preocupações das empresas taiwanesas de tecnologia.

Morris Chang, presidente da TSMC, participa de uma reunião de acionistas em Taipei, em 16 de janeiro de 2014 (Sam Yeh/AFP/Getty Images)
Morris Chang, presidente da TSMC, participa de uma reunião de acionistas em Taipei, em 16 de janeiro de 2014 (Sam Yeh/AFP/Getty Images)

O roubo de propriedade intelectual (PI) praticado pela China foi o principal problema que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tentou combater com os recentes aumentos das tarifas comerciais sobre produtos importados da China.

O ministro de Assuntos Econômicos de Taiwan, Shen Jong-chin, declarou ao jornal Nikkei Asian Review, em uma entrevista realizada em março, que os fabricantes taiwaneses de micro-chips estavam especialmente preocupados com o roubo de propriedade intelectual por parte de seus concorrentes chineses, especialmente através da transferência forçada de tecnologia quando fazem negócios com a China. “Muitos empresários são muito cuidadosos com isso e podem ficar muito relutantes em investir lá”, disse Shen à Nikkei Asian Review.

Colaborou: Li Jing

 
Matérias Relacionadas