China planeja lançar no espaço “lua artificial”

A ideia dos chineses é substituir as luzes nas ruas através do satélite

Por Cris Beloni, Gospel Prime

O regime comunista chinês estudou uma forma de “clarear” o país através de um satélite de iluminação chamado “lua artificial”. O anúncio foi feito na semana passada, através do jornal chinês Diário do Povo.

Se o projeto der certo, a “lua” poderá substituir as luzes nas ruas da cidade de Chengdue, onde haverá uma mega economia de energia. O brilho do satélite artificial seria oito vezes mais forte comparado ao do corpo celeste. Essa potência é suficiente para substituir as luzes em uma área com diâmetro entre 10 a 80 quilômetros.

O projeto é liderado por Wu Chunfeng, presidente do Instituto de Ciência e Tecnologia de Microeletrônica, do Instituto de Pesquisa de Chengdu. A ideia original, no entanto, veio de um artista francês.

Segundo a imprensa chinesa, o sistema está em testes há anos, mas só agora a tecnologia permite que seja colocado em prática.

Tecnologia e meio ambiente

A decisão de “revolucionar” as noites chinesas já está causando grandes polêmicas. A notícia é boa para os entusiastas de novas tecnologias, mas para os ambientalistas existe uma grande preocupação se esse tipo de iluminação não vai afetar os hábitos dos animais, além da observação astronômica da região.

Fauna e flora podem ser ameaçadas e sérios problemas ecológicos podem surgir. Mas os responsáveis pelo projeto garantem que isso não será um problema, embora não tenham fornecido explicações de como os malefícios à natureza poderiam ser evitados.

 
Matérias Relacionadas