China começa base naval no Camboja para expandir influência no Indo-Pacífico

“O que vimos ao longo do tempo é um padrão muito claro e consistente de tentar ofuscar e esconder o objetivo final"

Por Aldgra Fredly 

O Exército de Libertação Popular da China (ELP) está construindo uma base naval secreta no Camboja, enquanto o regime comunista chinês busca expandir sua “esfera histórica de influência” na Região do Indo-Pacífico.

Os edifícios da base estão na parte norte da Base Naval Ream, no Camboja, no Golfo da Tailândia, informou o Washington Post em 6 de junho, citando duas autoridades ocidentais que falaram sob condição de anonimato.

Esta seria a segunda base naval estrangeira conhecida da China; a primeira está localizada no país da África Oriental de Djibuti.

Uma cerimônia para marcar a expansão da base de Ream deve ser realizada na quinta-feira, com a presença do embaixador chinês no Camboja, segundo um dos funcionários.

O segundo funcionário disse que o plano de expansão fornecerá ao ELP o “uso exclusivo da parte norte da base, enquanto sua presença permanecerá oculta”, embora a alegação tenha sido negada por um funcionário chinês que falou com a agência de notícias.

“O que vimos ao longo do tempo é um padrão muito claro e consistente de tentar ofuscar e esconder tanto o objetivo final quanto a extensão do envolvimento militar chinês”, disse o segundo funcionário. “O principal aqui é o uso exclusivo [do ELP] da instalação e ter uma base militar unilateral em outro país”.

O primeiro-ministro australiano, Anthony Albanese, disse na terça-feira que o fato de que a China está construindo uma base naval no Camboja é “preocupante” e afirmou que seu governo se comunicou com o governo cambojano sobre o assunto.

“Estamos regularmente em contato com o governo cambojano e temos sido consistentemente assegurados de que nenhum militar estrangeiro terá acesso exclusivo a Ream”, disse Albanese a repórteres na Indonésia, informou a Associated Press da Austrália.

“Estamos cientes da atividade de Pequim em Ream há algum tempo e incentivamos Pequim a ser transparente sobre sua intenção, e garantir que suas atividades apoiem a segurança e a estabilidade da região”, acrescentou.

O ELP construiu três novos prédios em Ream ao longo de agosto e setembro do ano passado, segundo imagens de satélite divulgadas pelo think tank americano Asia Maritime Transparency Initiative.

O Pentágono disse em um relatório de 2021 [pdf] que o Camboja demoliu duas instalações financiadas pelos EUA em Ream depois de recusar a oferta de Washington de pagar pela renovação de uma das instalações, “o que sugere que o Camboja pode ter aceitado a assistência da RPC (República Popular da China) para desenvolver a base”.

“A RPC provavelmente considerou vários países, incluindo Camboja, Mianmar, Tailândia, Singapura, Indonésia, Paquistão, Sri Lanka, Emirados Árabes Unidos, Quênia, Seychelles, Tanzânia, Angola e Tajiquistão, como locais para instalações do ELP”, afirmou o documento.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas