Cheng-En Huang, bailarino que encanta com a cultura chinesa

Cheng-En Huang, bailarino que encanta com a cultura chinesa

O bailarino Cheng-En Huang (Cortesia do Shen Yun Performing Arts)

2014/08/26

NOVA YORK – O bailarino clássico chinês Sr. Cheng-En Huang tem muitos seguidores em sua cidade natal de Chiayi, Taiwan. Cada vez que ele se apresenta em Taiwan, seus amigos e fãs de Chiayi alugam um ônibus para vê-lo no palco.

“O ônibus estava cheio. Fiquei muito surpreso e feliz em vê-los”, disse o Sr. Huang recontando a história durante uma entrevista com o Epoch Times.

Taipei é apenas uma das muitas cidades em que o Sr. Huang tem atuado pelo Shen Yun, uma companhia de artes reconhecida internacionalmente, cuja missão é reviver a cultura e as artes tradicionais chinesas.

Cultura perdida

As artes sempre ocuparam uma grande parte na vida do Sr. Huang; sua família enfatizava especialmente as artes e a cultura. Assim, a cultura chinesa conquistou um lugar precioso em seu coração.

No entanto, o Sr. Huang não participa apenas na promoção da dança clássica chinesa, mas, junto com o Shen Yun, ele também tem a missão de reviver a cultura tradicional e a história chinesas, que foram destruídas ao longo de mais de meio século de regime do Partido Comunista Chinês (PCC).

“Todos sabemos que a China experimentou a Revolução Cultural e que o PCC tentou arruinar a cultura tradicional chinesa”, disse ele. “Pode-se perceber hoje na China que os pensamentos tradicionais, como os cinco princípios de Confúcio – compaixão, sabedoria, lealdade, confiança e propriedade – não são mais encontrados.”

Ele diz que o Shen Yun está revitalizando a cultura tradicional.

“Na verdade, quando eu estive pela primeira vez no palco com o Shen Yun, eu pensei, ‘Oh, isso é apenas uma dança e não acho que possamos fazer isso’”, confessou ele.

Mas, ao longo dos anos, sua experiência e os comentários do público provam que o Shen Yun está de fato servindo para elevar esta cultura ancestral.

Desempenhando um papel

O Sr. Huang é frequentemente selecionado para atuar em papeis de dança que exigem expressividade facial e movimentos e posturas marcantes, que ajudem a contar as histórias.

“Eu gosto de atuar”, diz ele com um sorriso radiante. “Quando estou no palco atuando, eu realmente me torno o personagem.”

“Durante o ensaio, eu sempre medito sobre o papel profundamente”, diz ele. “Por exemplo, se sou um guarda celestial, eu me tornarei essa figura, adotando seus pensamentos e ações. Então, quando estou vestindo os costumes, eu começo a pensar na próxima dança e no ambiente, no contexto, para mergulhar no personagem.”

“Às vezes, quando vejo o público aplaudindo durante a chamada da cortina entre as peças, eu penso comigo mesmo, ‘Eu agi bem com os outros? Eu coloquei meu coração?’”

O Sr. Huang investe horas pesquisando o histórico e características dos personagens que interpretará, especialmente se o personagem é uma figura histórica ou um catalisador importante numa história.

Numa dança em que foi escalado para ser um Buda, enquanto estava no palco: “Eu realmente senti compaixão em meu ser”, disse ele. “Quando eu dançava, eu sentia um tipo de energia em torno de mim e pude ver uma aura em torno de mim. Naquele momento, isso realmente deixou uma impressão profunda em mim.”

Tais experiências servem como uma motivação para o Sr. Huang se elevar constantemente e fazer ainda melhor.

Para mais informações, visite: ShenYunPerformingArts.org

O Epoch Times se orgulha em patrocinar o Shen Yun Performing Arts