Chefe de espionagem da China é investigado por milhões em suborno

Ma Jian, ex-vice-ministro-executivo do Ministério da Segurança do Estado da China, foi detido e colocado sob investigação oficial por aceitar enormes subornos, informou o Diário da Manhã do Sul da China em 11 de janeiro.

Sendo parte da ampla campanha anticorrupção do líder chinês Xi Jinping, que já disciplinou dezenas de milhares de funcionários do governo e do Partido Comunista Chinês, a investigação de Ma Jian segue-se a recente queda de Ling Jihua, um funcionário do alto escalão que trabalhou sob o ex-líder chinês Hu Jintao e com quem Ma Jian tinha laços estreitos.

Como Ling Jihua, Ma Jian é afiliado ao grupo Founder, uma empresa de tecnologia chinesa com origem na Universidade de Pequim.

Ma Jian, de 58 anos, seria responsável pelas operações de contraespionagem do regime comunista e seria íntimo do executivo-chefe Li You da Founder. De acordo com informações obtidas pelo Boxun, uma rede dissidente chinesa de notícias no estrangeiro, a principal razão para a investigação de Ma Jian foi ele ter aceitado subornos num total de quase 200 milhões de yuanes (US$ 30 milhões) de Li You.

Li You também foi acusado de ter financiado negociações de títulos altamente lucrativas realizadas por um dos parentes de Ma Jian, alguns dos quais também foram colocados sob investigação, segundo fontes do Diário da Manhã do Sul da China.

O contato entre Li You e Ma Jian parece ter começado em abril de 2013, quando os dois foram apresentados por meio de Guo Wengui, o chefe de uma empresa de investimento que conheceria Ma Jian desde 2008. Junto com Ling Jihua, os dois trabalharam simultaneamente para derrubar o ex-prefeito de Pequim, Liu Zhihua, que recebeu uma sentença de morte suspensa por acusações de corrupção.

Antes de ser detido e investigado em dezembro passado, Ling Jihua dirigiu o Departamento de Trabalho da Frente Unida do regime chinês, uma organização infame do Partido Comunista fundada em 1930 com o propósito de promover subversão e agitação política em áreas que ainda não estão sob o controle comunista.

Por meio do grupo Founder, Ling Jihua e sua família desviaram centenas de milhões de yuanes para fazer investimentos no exterior. No que se especula ter sido uma tentativa fracassada de evitar seu destino iminente, Ling Jihua publicou um artigo na revista ideológica comunista “Buscando a Verdade”, que fez nada menos do que 16 referências laudatórias aos discursos e teorias de Xi Jinping.

O artigo, publicado cerca de uma semana antes da prisão de Ling Jiahua em 22 de dezembro, foi censurado e removido da revista. Li You e outros executivos do grupo Founder também estão sob investigação, segundo reportagens anteriores do Epoch Times.

 
Matérias Relacionadas